O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO VIII 1029

sim, são felizes estes que, na expiação, são atingidos na vista! seu olho não será motivo de escândalo e de queda; podem viver inteiramente a vida das almas; podem ver mais que vós que vedes claro... Quando Deus me permite ir abrir as pálpebras de algum desses pobres sofredores e devolver-lhes a luz, digo a mim mesmo: Alma querida, por que não conheces todas as delícias do Espírito, que vive de contemplação e de amor? tu não pedirias para ver imagens menos puras e menos suaves do que aquelas que te é dado entrever em tua cegueira.

Oh! sim, bem-aventurado o cego que quer viver com Deus; mais feliz que vós, que estais aqui, ele sente a felicidade, toca-a, vê as almas e pode se lançar com elas nas esferas espirituais que os próprios predestinados da vossa Terra não vêem. O olho aberto está sempre pronto para fazer a alma falir; o olho fechado, ao contrário, está sempre pronto a fazê-la alçar para Deus. Crede-me bem, meus bons e caros amigos, a cegueira dos olhos é, freqüentemente, a verdadeira luz do coração, enquanto que a vista é, freqüentemente, o anjo tenebroso que conduz à morte.

E, agora, algumas palavras para ti, minha pobre sofredora: espera e tem coragem! se te dissesse: Minha filha, teus olhos vão se abrir, como serias ditosa! e quem sabe se essa alegria não te perderia? Tem confiança no bom Deus que fez a felicidade e permite a tristeza! Farei por ti tudo o que me for permitido; mas, a teu turno, ora e, sobretudo, medita em tudo o que acabo de te dizer.

Antes que me afaste, vós todos que estais aqui, recebei minha bênção. (VIANNEY, cura d’Ars, Paris, 1863).

21. Nota: Quando uma aflição não é conseqüência dos atos da vida presente, é preciso procurar-lhe a causa numa vida anterior. O que se chama de caprichos da sorte não são outras coisas senão os efeitos da justiça de Deus. Deus não inflige punições arbitrárias; ele quer que entre a falta e a pena haja sempre correlação. Se, em sua bondade, lançou um véu sobre os nossos atos passados, nos coloca, entretanto, sobre o caminho, dizendo: "Quem matou pela espada, perecerá pela espada"; palavras que podem se traduzir assim: "Sempre se é punido naquilo em que pecou". Se, pois, alguém está aflito pela perda da vista, é porque a vista foi para ele causa de queda. Pode ser, tam-