O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. I - DOS ESPÍRITOS 106

um é um centro que irradia em diversas direções e é por isso que parecem estar em vários lugares ao mesmo tempo. Vês o Sol? É apenas um. No entanto, ilumina tudo ao redor e leva seus raios a longas distâncias; apesar disso, ele não se divide.

- Todos os Espíritos se irradiam com o mesmo poder?

- Muito longe disso; depende do grau da sua pureza.

Cada Espírito é uma unidade indivisível, mas cada um deles pode irradiar seu pensamento em diversas direções sem com isso se dividir. É nesse sentido somente que se deve entender o dom da ubiqüidade atribuída aos Espíritos. Tal como uma centelha que projeta à distância, sua claridade pode ser percebida de todos os pontos do horizonte. Tal como, ainda, um homem que, sem mudar de lugar e sem se repartir, pode transmitir suas ordens, seus sinais e o movimento para diferentes pontos.

PERISPÍRITO.

93 - O Espírito propriamente dito tem alguma cobertura ou está, como pretendem alguns, envolvido numa substância qualquer?

- O Espírito está revestido de uma substância vaporosa para os teus olhos, mas ainda bem grosseira para nós; muito vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e se transportar para onde queira.

Assim como o germe de um fruto é envolvido pelo perisper-ma, da mesma forma o Espírito propriamente dito está revestido de um envoltório que, por comparação, pode-se chamar de perispírito.

94 - De onde o Espírito toma o seu invólucro semi-material?

- Do fluido universal de cada globo. Por isso, ele não é o mesmo em todos os mundos. Passando de um mundo para outro, o Espírito troca seu envoltório, como mudais de roupa.

- Assim, quando os Espíritos que habitam mundos su-periores vêm entre nós, tomam um perispírito mais grosseiro?

- Já o dissemos: é preciso que eles se revistam da vossa matéria.

95 - O envoltório semi-material do Espírito tem for-mas determinadas e pode ser perceptível?

- Sim; tem uma forma que o Espírito deseja, e é assim