O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XIII 1083

tentamento da alma, o remédio contra as aflições da vida. Oh! quando estiverdes a ponto de acusar a Deus, lançai um olhar abaixo de vós; vede quanta miséria a aliviar; quantas pobres crianças sem família; quantos velhos que não têm mais uma só mão amiga para os socorrer e lhes fechar os olhos quando a morte os reclame! Quanto bem a fazer! Oh! não vos lamenteis; mas, ao contrário, agradecei a Deus, e prodigalizai a mancheias a vossa simpatia, o vosso amor, o vosso dinheiro a todos aqueles que, deserdados dos bens desse mundo, definham no sofrimento e no isolamento. Colhereis nesse mundo alegrias bem suaves, e mais tarde... só Deus o sabe!... (ADOLFO, bispo de Argel, Bordéus, 1861).

12. Sede bons e caridosos, essa a chave dos céus que tendes em vossas mãos; toda a felicidade eterna está encerrada nesta máxima: Amai-vos uns aos outros. A alma não pode se elevar nas regiões espirituais senão pelo devotamento ao próximo; ela não encontra felicidade e consolação senão nos impulsos da caridade; sede bons, sustentai vossos irmãos, deixai de lado a horrível chaga do egoísmo; esse dever cumprido deve vos abrir o caminho da felicidade eterna. De resto, quem dentre vós não sentiu o coração pulsar, sua alegria interior se dilatar à narração de um belo devotamento, de uma obra verdadeiramente caridosa? Se não procurásseis senão a volúpia que proporciona uma boa ação, permaneceríeis sempre no caminho do progresso espiritual. Os exemplos não vos faltam; o que falta é a boa vontade, que é rara. Vede a multidão de homens de bem dos quais vossa história vos recorda piedosa lembrança.

O Cristo não vos disse tudo o que concerne às virtudes de caridade e de amor? Por que deixar de lado esses divinos ensinamentos? Por que tapar o ouvido a essas divinas palavras, o coração a todas essas máximas suaves? Eu gostaria que se colocasse mais interesse, mais fé nas leituras evangélicas; abandona-se esse livro, faz-se dele uma palavra oca, carta fechada; deixa-se esse código admirável no esquecimento; vossos males não provêm senão do vosso abandono voluntário desse resumo das leis divinas. Lede, pois, essas páginas ardentes do devotamento de Jesus, e meditai-as.

Homens fortes, armai-vos; homens fracos, fazei armas de vossa brandura e de vossa fé; tende mais persuasão, mais constância na propagação de vossa nova doutrina; não é se-