O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XIII 1087

Como é preciso a todas essas trabalhadoras um encorajamento, vejo as comunicações dos bons Espíritos lhes chegar de todas as partes; os homens que fazem parte dessa sociedade trazem também seu concurso fazendo uma dessas leituras que agradam tanto; e nós, para recompensar o zelo de todos e de cada um em particular, prometemos a essas operárias laboriosas uma boa clientela que lhes pagará, dinheiro contado, em bênçãos, única moeda que tem curso no céu, lhes assegurando por outro lado, e sem medo de muito avançarmos, que ela não lhes faltará. (CÁRITAS, Lião, 1861).

15. Meus caros amigos, cada dia ouço entre vós dizerem: "Sou pobre, não posso fazer a caridade"; e cada dia vejo que faltais com a indulgência para com os vossos semelhantes; não lhes perdoais nada, e vos erigis em juízes, freqüentemente severos, sem vos perguntar se estaríeis satisfeitos que fizessem o mesmo a vosso respeito. A indulgência não é também a caridade? Vós que não podeis fazer senão a caridade indulgente, fazei-a ao menos, mas fazei-a largamente. Para o que é da caridade material, quero vos contar uma história do outro mundo.

Dois homens vieram a morrer; Deus havia dito: Enquanto esses dois homens viverem, serão colocadas em um saco cada uma das suas boas ações e, na sua morte, serão pesados esses sacos. Quando esses dois homens chegaram à sua hora derradeira, Deus fez trazer os dois sacos; um estava gordo, grande, bem cheio, ressonando o metal que o enchia; o outro era muito pequeno, e tão fino, que se via através dele as raras moedas que continha; e cada um desses homens reconheceu o seu: Eis o meu, disse o primeiro; eu o reconheço; fui rico e dei muito. Eis o meu, disse o outro; sempre fui pobre, ah! eu não tinha quase nada a partilhar. Mas, ó surpresa! os dois sacos colocados na balança, o mais gordo tornou-se leve e o pequeno se fez pesado, tanto que dominou em muito o outro lado da balança. Então Deus disse ao rico: Deste muito, é verdade, mas deste por ostentação e para ver o teu nome figurar em todos os templos do orgulho, e, além disso, dando não te privaste de nada; vai para a esquerda e estejas satisfeito de que a esmola te seja contada ainda por alguma pequena coisa. Depois, disse ao pobre: Deste bem pouco, meu amigo; mas cada uma das moedas que estão nesta balança repre-