O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. I - DOS ESPÍRITOS 113

dade. Os mais avançados, reúnem o saber às qualidades morais. Não estando ainda completamente desmaterializa-dos, conservam, mais ou menos, segundo sua categoria, os traços da existência corpórea, seja na forma da linguagem, seja nos seus hábitos, onde se descobrem mesmo algumas de suas manias; de outro modo, seriam Espíritos perfeitos.

Compreendem Deus e o infinito e já desfrutam da felicidade dos bons. São venturosos pelo bem que fazem e pelo mal que impedem de ser feito. O amor que os une é para eles fonte de inefável bondade, que não se altera, nem pela inveja, nem pelo remorso, nem por qualquer das más paixões que fazem o tormento dos Espíritos imperfeitos. Todavia, todos ainda têm provas a suportar, até que alcancem a perfeição absoluta.

Como Espíritos, suscitam bons pensamentos, desviam os homens do caminho do mal, protegem a vida daqueles que se mostram dignos e neutralizam a influência dos Espíritos imperfeitos naqueles que não se comprazem em suportá-la.

Quando encarnados, são bons e benevolentes para com os semelhantes. Não os move, nem o orgulho, nem o egoísmo, nem a ambição. Não experimentam ódio, rancor, inveja ou ciúme, e fazem o bem pelo bem.

A esta ordem pertencem os Espíritos designados pelas crenças vulgares sob o nome de gênios bons, gênios protetores e Espíritos do bem. Nas épocas de superstições e ignorância, transformaram-nos em divindades benfazejas.

Pode-se classificá-los em quatro grupos principais:

108 - Quinta classe - ESPÍRITOS BENEVOLENTES. - Sua qualidade dominante é a bondade. Alegram-se em prestar serviço aos homens e protegê-los, mas seu saber é limitado. Seu progresso é mais efetivo no sentido moral do que no sentido intelectual.

109 - Quarta classe - ESPÍRITOS SÁBIOS. - São os que se distinguem, principalmente, pela extensão dos seus conhecimentos. Preocupam-se menos com as questões morais que com as questões científicas, para as quais têm mais aptidão. Não consideram a Ciência senão do ponto de vista de sua utilidade, e não a misturam com nenhuma das paixões que são próprias dos Espíritos imperfeitos.