O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XVIII 1142

A PORTA ESTREITA

3. Entrai pela porta estreita, porque a porta da perdição é larga, e o caminho que a ela conduz é espaçoso, e há muitos que por ela entram. Como a porta da vida é pequena! Como o caminho que a ela conduz é estreito! e como há poucos que a encontram! (São Mateus, cap. VII, v. 13 e 14).

4. Alguém lhe tendo feito esta pergunta: Senhor, haverá os que se salvam? Ele lhe respondeu: Fazei esforços para entrar pela porta estreita, porque eu vos asseguro que vários procurarão por ela entrar e não o poderão. E quando o pai de família tiver entrado e fechado a porta, e que vós estando do lado de fora, começardes a bater dizendo: Senhor, abri-nos; ele vos responderá: Eu não sei de onde sois. Então recomeçareis a dizer: Comemos e bebemos em vossa presença e vós ensinastes em nossas praças públicas. E ele vos responderá: Eu não sei de onde sois; retirai-vos de mim, todos vós que cometeis a iniqüidade.

Será então que haverá prantos e ranger de dentes, quando vereis que Abraão, Isac, Jacó e todos os profetas estarão no reino de Deus, e que vós outros sereis enxotados para fora. Virão do Oriente e do Ocidente, do Setentrião e do Meio-Dia, os que terão lugar ao festim no reino de Deus. Então aqueles que são os últimos serão os primeiros, e aqueles que são os primeiros, serão os últimos. (São Lucas, cap. XIII, v. de 23 a 30).

5. A porta da perdição é larga, porque as más paixões são numerosas, e o caminho do mal é freqüentado pela maioria. A da salvação é estreita, porque o homem que quer transpô-la deve fazer grandes esforços sobre si mesmo para vencer as suas más tendências, e poucos a isso se resignam; é o complemento da máxima: Há muitos chamados e poucos escolhidos.

Tal é o estado atual da Humanidade terrestre porque a Terra, sendo um mundo de expiação, o mal nela predomina; quando ela estiver transformada, o caminho do bem será o mais freqüentado. Essas palavras, pois, devem entender-se em seu sentido relativo e não no sentido absoluto. Se tal devesse ser o estado normal da Humanidade, Deus teria voluntariamente votado à perdição a imensa maioria de suas