O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XVIII 1145

MUITO SE PEDIRÁ ÀQUELE QUE MUITO RECEBEU

10. O servidor que soube a vontade de seu senhor e que, todavia, não estiver preparado e não tiver feito o que esperava dele, será batido rudemente; mas aquele que não soube sua vontade, e que tiver feito coisas dignas de castigo, será menos punido. Muito se pedirá àquele a quem se tiver muito dado, e se fará prestar maiores contas àqueles a quem se tiver confiado mais coisas. (São Lucas, cap. XII, v. 47, 48).

11. Eu vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que aqueles que não vêem vejam, e aqueles que vêem se tornem cegos. Alguns fariseus que estavam com ele, ouviram estas palavras e lhe disseram: Somos nós, pois, também cegos? Jesus lhes respondeu: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas agora dizeis que vedes e é por isso que vosso pecado permanece em vós. (São João, cap. IX, v. 39, 40, 41).

12. Estas máximas encontram, sobretudo, sua aplicação nos ensinamentos dos Espíritos. Todo aquele que conhece os preceitos do Cristo é culpável, seguramente, de não o praticar; mas, além do Evangelho que as contêm não estar difundido senão nas seitas cristãs, entre estas, quantas pessoas não o lêem, e entre aqueles que o lêem quantos há que não o compreendem! Disso resulta que as próprias palavras de Jesus estão perdidas para a maioria.

O ensinamento dos Espíritos, que reproduz estas máximas sob diferentes formas, que as desenvolve e as comenta para pô-las ao alcance de todos, tem a particularidade de não ser circunscrito e cada um, letrado ou iletrado, crente ou incrédulo, cristão ou não, pode recebê-lo, uma vez que os Espíritos se comunicam por toda a parte; nenhum daqueles que o recebem diretamente, ou por intermediários, pode pretextar ignorância; não pode se desculpar, nem por sua falta de instrução, nem pela obscuridade do sentido alegórico. Aquele, pois, que não as aproveita para o seu adiantamento, que as admira como coisas interessantes e curiosas sem que o seu coração por elas seja tocado, que não é nem menos vão, nem menos orgulhoso, nem menos egoísta, nem menos apegado aos bens materiais, nem melhor para o seu próximo, é tanto mais culpado, quanto tenha maiores meios de conhecer a verdade.