O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XVIII 1146

Os médiuns que obtêm boas comunicações são ainda mais repreensíveis em persistir no mal, porque, freqüentemente, escrevem a sua própria condenação e, se não estivessem cegos pelo orgulho, reconheceriam que é a eles que os Espíritos se dirigem. Mas em lugar de tomar para eles as lições que escrevem, ou que vêem escrever, seu único pensamento é de as aplicar aos outros, realizando assim estas palavras de Jesus: "Vedes um argueiro no olho do vosso vizinho, e não vedes a trave que está no vosso." (Cap. X, nº 9).

Por estas outras palavras: "Se fôsseis cegos não teríeis pecado", Jesus quer dizer que a culpabilidade está em razão das luzes que se possui; ora, os Fariseus, que tinham a pretensão de ser, e que eram, com efeito, a parte mais esclarecida da nação, eram mais repreensíveis aos olhos de Deus do que o povo ignorante. Ocorre o mesmo hoje.

Aos espíritas, pois, será pedido muito, porque receberam muito, mas, também, àqueles que tiverem aproveitado, será dado muito.

O primeiro pensamento de todo espírita sincero deve ser o de procurar, nos conselhos dados pelos Espíritos, se não há alguma coisa que possa lhe dizer respeito.

O Espiritismo vem multiplicar o número dos chamados; pela fé que proporciona, multiplicará também o número dos escolhidos.

INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS

DAR-SE-Á ÀQUELE QUE TEM

13. Seus discípulos, se aproximando, lhe disseram: Por que lhes falais por parábolas? E, lhes respondendo, disse: É porque para vós outros foi dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas, para eles, não lhes foi dado. Porque a todo aquele que já tem se lhe dará ainda, e estará na abundância; mas para aquele que não tem, se lhe tirará mesmo o que tem. Por isso, eu lhes falo por parábolas; porque vendo eles não vêem, e escutando não ouvem, nem compreendem. E a profecia de Isaías se cumpre neles quando disse: Escutareis com os vossos ouvidos e não ouvireis; olhareis com os vossos olhos e não vereis. (São Mateus, cap. XIII, v. 10 a 14).