O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XXI 1165

Levantar-se-ão vários falsos profetas que seduzirão a muitas pessoas; e porque a iniqüidade será abundante, a caridade de muitos se resfriará. Mas será salvo aquele que perseverar até o fim.

Então, se alguém vos disser: O Cristo está aqui, ou está ali, não o creiais; porque se levantarão falsos Cristos e falsos profetas que farão grandes prodígios e coisas de espantar, até seduzir, se for possível, os próprios escolhidos. (São Mateus, cap. XXIV, v. 4, 5, 11, 12, 13, 23, 24. São Marcos, cap. XIII, v. 5, 6, 21, 22).

MISSÃO DOS PROFETAS

4. Atribui-se vulgarmente aos profetas o dom de revelar o futuro, de sorte que as palavras profecias e predições se tornaram sinônimas. No sentido evangélico, a palavra profeta tem uma significação mais ampla; diz-se de todo enviado de Deus com a missão de instruir os homens e de lhes revelar as coisas ocultas e os mistérios da vida espiritual. Um homem pode, pois, ser profeta, sem fazer predições; essa idéia era a dos Judeus ao tempo de Jesus; por isso, quando foi conduzido diante do grande sacerdote Caifás, os Escribas e os Anciãos, estando reunidos, lhe escarraram no rosto, lhe bateram com socos e lhe deram bofetadas dizendo: " Cristo, profetiza para nós e dize quem é que te bateu." Entretanto, ocorreu que profetas tiveram presciência do futuro, seja por intuição, seja por revelação providencial, a fim de transmitir advertências aos homens; esses fatos, tendo se cumprido, o dom de predizer o futuro foi encarado como um dos atributos da qualidade de profeta.

PRODÍGIOS DOS FALSOS PROFETAS

5. "Levantar-se-ão falsos Cristos e falsos profetas que farão grandes prodígios e coisas de espantar para seduzir os próprios escolhidos." Essas palavras dão o verdadeiro sentido do termo prodígio. Na acepção teológica, os prodígios e os milagres são fenômenos excepcionais, fora das leis da Natureza. As leis da Natureza sendo obra unicamente de Deus, pode sem dúvida derrogá-las se isso lhe apraz, mas o simples bom senso diz que não pode ter dado a seres inferiores e perversos um poder igual ao seu, e ainda menos o direito de desfazer o que ele fez. Jesus não pode ter consagrado um tal princípio. Se , pois, segundo o sentido que se