O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XXVIII 1250

AÇÃO DE GRAÇAS PELO BEM CONCEDIDO AOS NOSSOS INIMIGOS

48. PREFÁCIO. Não desejar o mal aos inimigos é não ser caridoso senão pela metade; a verdadeira caridade quer que lhes desejemos o bem, e que estejamos felizes com o bem que lhes chega. (Cap. XII, nºs 7 e 8).

49. PRECE. Meu Deus, em vossa justiça, entendestes dever alegrar o coração de N... Eu vo-lo agradeço por ele, malgrado o mal que me fez ou que procura me fazer. Se dele se aproveitasse para me humilhar, eu o aceitaria como uma prova para a minha caridade.

Bons Espíritos, que me protegeis, não permitais que eu conceba nisso nenhum pesar; desviai de mim a inveja e o ciúme que rebaixam; inspirai-me, ao contrário, a generosidade que eleva. A humilhação está no mal, e não no bem, e sabemos que, cedo ou tarde, justiça será feita a cada um segundo as suas obras.

PELOS INIMIGOS DO ESPIRITISMO

50. Bem-aventurados os que estão famintos de justiça, porque serão saciados.

Bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, porque deles é o reino dos céus.

Felizes sereis quando os homens vos carregarem de maldições, e vos perseguirem e disserem falsamente toda espécie de mal contra vós por causa de mim. Rejubilai-vos então, porque uma grande recompensa vos está reservada nos céus, porque foi assim que perseguiram os profetas que foram antes de vós. (São Mateus, cap. V, v. 6, 10, 11 e 12).

Não temais aqueles que matam o corpo e que não podem matar a alma; mas temei antes aquele que pode perder a alma e o corpo no inferno. (São Mateus, cap. X, v. 28).

51. PREFÁCIO. De todas as liberdades, a mais inviolável é a de pensar, que compreende também a liberdade de consciência. Lançar o anátema sobre aqueles que não pensam como nós é reclamar essa liberdade para si e recusá-la aos outros, é violar o primeiro mandamento de Jesus: a caridade e o amor ao próximo. Persegui-los pela sua crença, é atentar contra o direito mais sagrado que todo