O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO XXVIII 1257

que não é um Espírito de criação recente, mas que já viveu e pode estar muito avançado. Se a sua última existência foi curta, é que ela não era senão um complemento de prova, ou devia ser uma prova para os pais. (Cap. V, nº 21).

61. (Outra). (1) Senhor Todo-Poderoso, que a vossa misericórdia se estenda sobre os nossos irmãos que vêm de deixar a Terra. Que a vossa luz brilhe aos seus olhos. Afastai-os das trevas; abri seus olhos e seus ouvidos. Que os vossos bons Espíritos os envolvam e lhes façam ouvir palavras de paz e de esperança.

Senhor, por indignos que sejamos, ousamos implorar a vossa misericordiosa indulgência em favor daquele dos nossos irmãos que vem de ser chamado do exílio; fazei com que seu retorno seja o do filho pródigo. Olvidai, meu Deus, as faltas que ele pôde cometer para vos lembrar do bem que pôde fazer. A vossa justiça é imutável, nós o sabemos, mas o vosso amor é imenso; nós vos suplicamos abrandar a vossa justiça por essa fonte de bondade que provém de vós.

Que a luz se faça para vós, meu irmão, que vindes de deixar a Terra. Que os bons Espíritos do Senhor desçam até vós, vos envolvam e vos ajudem a sacudir as vossas cadeias terrestres. Compreendei e vede a grandeza de nosso Senhor; submetei-vos sem murmurar à sua justiça, mas não desespereis jamais da sua misericórdia. Irmão! que um sério retorno no vosso passado vos abra as portas do futuro em vos fazendo compreender as faltas que deixastes atrás de vós, e o trabalho que vos resta fazer para repará-las. Que Deus vos perdoe, e que os bons Espíritos vos sustentem e vos encorajem. Vossos irmãos na Terra orarão por vós, e vos pedem orar por eles.

PELAS PESSOAS A QUEM TIVEMOS AFEIÇÃO

62. PREFÁCIO. Como é horrível a idéia do nada. Quanto se deve lamentar aqueles que crêem que a voz do amigo que chora seu amigo se perde no vazio e não encontra nenhum eco para lhe responder. Jamais conheceram as puras e santas afeições, aqueles que pensam que tudo morre com o corpo; que o gênio que iluminou o mundo com a sua vasta


(1) Esta prece foi ditada a um médium de Bordéus, no momento em que passava, diante de suas janelas, o enterro de um desconhecido.