O CÉU E O INFERNO - PRIMEIRA PARTE - DOUTRINA - CAPÍTULO VIII - OS ANJOS 1372

nho que um concílio, considerado como sendo uma das luzes da Igreja, tenha identificado a esse ponto o ser espiritual e o ser material, que não possam, de alguma sorte, existir um sem o outro, uma vez que a condição essencial da sua criação é a de estarem unidos.

6. – O quadro hierárquico dos anjos nos ensina que várias ordens têm, em suas atribuições, o governo do mundo físico e da Humanidade, que foram criados para esse fim. Mas, segundo o Gênese, o mundo físico e a Humanidade não existem senão há seis mil anos; que faziam, pois, esses anjos, antes daquele tempo, durante a eternidade, uma vez que os objetos das suas ocupações não existiam? Os anjos foram criados de toda a eternidade? Assim deve ser, uma vez que servem à glorificação do Mais Alto. Se Deus os houvesse criado em uma época qualquer, teria estado, até aí, quer dizer, durante uma eternidade, sem adoradores.

7. – Mais adiante diz: "Enquanto dure essa união tão íntima da alma com o corpo." Ocorre, pois, um momento no qual essa união não mais exista? Essa proposição contradiz a que fez dessa união a destinação essencial da alma.

Diz ainda: "As idéias lhes chegam pelos sentidos, pela comparação dos objetos exteriores." Eis aqui uma doutrina filosófica verdadeira em parte, mas não no sentido absoluto. É, segundo o eminente teólogo, uma condição inerente à natureza da alma, de não receber as idéias senão pelos sentidos; ele esquece as idéias inatas, as faculdades por vezes tão transcendentes, a intuição das coisas que a criança traz, em nascendo, e que não deve a nenhuma instrução. Por qual sentido, esses jovens pastores, calculadores naturais que espantaram os sábios, adquiriram as idéias necessárias à solução, quase instantânea, dos problemas mais complicados? Pode-se dizer outro tanto de certos músicos, pintores e linguistas precoces.

"Os conhecimentos dos anjos não são o resultado da indução e do raciocínio;" eles sabem porque são anjos, sem terem necessidade de aprender; Deus os criou assim: a alma, ao contrário, deve aprender. Se a alma não recebe as idéias senão pelos órgãos corporais, quais são as que pode ter a alma de uma criança, morta ao cabo de alguns dias, em admitindo, com a Igreja, que não renasce mais?