O CÉU E O INFERNO - PRIMEIRA PARTE - DOUTRINA - CAPÍTULO IX - OS DEMÔNIOS 1380

Os Cristãos e os Muçulmanos tomam, dos Hebreus, os anjos e os demônios.

6. – A doutrina dos demônios tem, pois, sua origem na antiga crença nos dois princípios, do bem e do mal. Não vamos examiná-la, aqui, senão sob o ponto de vista cristão, e ver se está em relação com o conhecimento mais exato que temos, hoje, dos atributos da Divindade.

Esses atributos são o ponto de partida, a base de todas as doutrinas religiosas; os dogmas, o culto, as cerimônias, os usos, a moral, tudo está em relação com a idéia mais ou menos justa, mais ou menos elevada, que se faz de Deus, desde o fetichismo, até o Cristianismo. Se a essência íntima de Deus, é, ainda, um mistério para a nossa inteligência, nós o compreendemos melhor do que jamais o foi, graças aos ensinamentos do Cristo. O Cristianismo, nisso de acordo com a razão, nos ensina que:

Deus é único, eterno, imutável, imaterial, todo-poderoso, soberanamente justo e bom, infinito em todas as suas perfeições.

Assim como está dito em outra parte (cap. VI, Penas eternas ): "Se se tirasse a menor parcela de um único dos atributos de Deus, não se teria mais Deus, porque poderia existir um outro ser mais perfeito." Esses atributos, em sua mais absoluta plenitude, são, pois, o critério de todas as religiões, a medida da verdade de cada um dos princípios que elas ensinam. Para que um desses princípios seja verdadeiro, é preciso que não insulte a nenhuma das perfeições de Deus. Vejamos se é assim com a doutrina vulgar dos demônios.

OS DEMÔNIOS SEGUNDO A IGREJA

7. – Segundo a Igreja, Satã, o chefe ou o rei dos demônios, não é uma personificação alegórica do mal, mas um ser real, fazendo exclusivamente o mal, ao passo que Deus faz exclusivamente o bem. Tomemo-lo, pois, tal como no-lo dão.

Satã, de toda a eternidade, é igual a Deus, ou posterior a Deus? Se ele é de toda a eternidade, é incriado e, por