O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1436

e o que chamaríeis um milagre, se fosse visível, para os Espíritos, é a ação continuada de todos os instantes.

A visão dos Espíritos não tem relação com a visão humana, do mesmo modo que seus corpos não têm semelhança real, porque tudo está mudado no conjunto e no fundo o Espírito, eu vos repito, tem uma perspicácia divina que se estende a tudo, uma vez que pode mesmo adivinhar o vosso pensamento; também pode, oportunamente, tomar a forma que melhor recorda as suas lembranças. Mas, no fato,o Espírito superior que terminou as suas provas, ama a forma que pôde conduzi-lo junto a Deus.

11. Os Espíritos não têm sexo; entretanto, como há poucos dias ainda éreis homem, tendes em vosso novo estado antes a natureza masculina que a natureza feminina? – R. Não temos ser de natureza masculina ou feminina: os Espíritos não se reproduzem. Deus os cria à sua vontade, e se, por seus desígnios maravilhosos, quis que os Espíritos se reencarnem na Terra, deveu acrescentar a reprodução das espécies pelo macho e a fêmea. Mas, vós o sentis, sem que seja necessária nenhuma explicação, os Espíritos não podem ter sexo.

Sempre foi dito que os Espíritos não têm sexo; os sexos não são necessários senão para a reprodução dos corpos; porque os Espíritos não se reproduzem, os sexos, para eles, seriam inúteis. Nossa pergunta não tinha por objetivo constatar o fato, mas, em razão da morte recente do senhor Sanson, quisemos saber se lhe restava alguma impressão do seu estado terrestre. Os Espíritos depurados se dão conta, perfeitamente, de sua natureza, mas, entre os Espíritos inferiores, não desmaterializados, há muitos que se crêem, ainda, o que eram na Terra, e conservam as mesmas paixões e os mesmos desejos; aqueles se crêem, ainda, homens ou mulheres, e eis porque houve os que disseram que os Espíritos têm sexo. Assim é que, certas contradições provêm do estado mais ou menos avançado dos Espíritos que se comunicam; o erro não é dos Espíritos, mas daqueles que os interrogam e não se dão ao trabalho de aprofundarem as questões.

12. Que aspecto vos apresenta a sessão? É ela, para a vossa nova visão, o que lhe parecia quando vivo? As pessoas têm, para vós, a mesma aparência? Tudo é tão claro, tão limpo? – R. Bem mais claro, porque posso ler no pensamento de todos, e estou muito feliz, progredi! Pela boa impressão que me deixa a boa vontade de todos os Espíritos reunidos. Dese-