O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1443

‘Depois dos primeiros tempos, consagrados a tranqüilizar seus amigos, o senhor Jobard tomou lugar entre os Espíritos que trabalham ativamente na renovação social, na espera de seu próximo retorno entre os vivos, para nela tomar uma parte mais direta. Depois dessa época, frequentemente, ele deu, na Sociedade de Paris, da qual pretende permanecer membro, comunicações de uma incontestável superioridade, sem renunciar à originalidade e aos repentes espirituosos que faziam o fundo do seu caráter, e nos permitem reconhecê-lo antes que haja dado a sua assinatura.’

SAMUEL PHILIPPE

Samuel Philippe era um homem de bem em toda a acepção da palavra; ninguém se lembrava de vê-lo cometer uma ação má, nem fazer mal, voluntariamente, a quem quer que seja. De um devotamento sem limites para os seus amigos, estava-se sempre certo de encontrá-lo pronto quando se tratava de prestar serviço, fosse mesmo às custas dos seus interesses. Dificuldades, fadigas, sacrifícios, nada lhe custavam para ser útil, e o fazia naturalmente, sem ostentação, admirando-se de que, por isso, se lhe pudesse atribuir um mérito. Jamais deixou de querer àqueles que lhe fizeram mal, e se punha a obsequiá-los com tanta solicitude como se lhe tivessem feito o bem. Quando tinha relações com ingratos, dizia: " Não é a mim que é necessário lamentar, mas bem a eles." Embora muito inteligente e dotado de muito espírito natural, a sua vida, toda de trabalho, foi obscura e semeada de rudes provas. Era uma dessas criaturas de elite que florescem na sombra, da qual o mundo não fala nada, e cujo clamor não repercute na Terra. Adquirira, no conhecimento do Espiritismo, uma fé ardente na vida futura e uma grande resignação para os males da vida terrestre. Morreu em dezembro de 1862, com a idade de cinqüenta anos, em conseqüência de uma dolorosa enfermidade, sinceramente lamentada por sua família e alguns amigos. Foi evocado diversas vezes depois de sua morte.

P. Tendes uma nítida lembrança dos vossos últimos momentos na Terra? – R. Perfeitamente; essa lembrança me retornou pouco a pouco, porque naquele momento minhas idéias estavam ainda confusas.

P. Consentiríeis, para a nossa instrução e pelo interesse