O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. IV - PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS 146

desta vida são conseqüências de suas imperfeições, procurará garantir uma nova existência, menos penosa. Esta idéia o desviará mais depressa do caminho do mal, que a idéia do fogo eterno, no qual não acredita.

196 - Os Espíritos não podendo melhorar-se, senão suportando as tribulações da vida corporal, seguir-se-ia que a vida material seria uma espécie de cadinho ou depurador, pelo qual devem passar os seres do mundo espírita para atingirem a perfeição?

- Sim, é bem isso. Eles se melhoram nessas provas, evitando o mal e praticando o bem. Porém, é só depois de várias encarnações ou depurações sucessivas, num tempo mais ou menos longo, e segundo seus esforços, que eles atingem o objetivo para o qual tendem.

- É o corpo que influi sobre o Espírito para melhorá-lo ou o Espírito que influi sobre o corpo?

- Teu Espírito é tudo; teu corpo é uma veste que apodrece; eis tudo.

No suco da videira encontramos uma comparação material dos diferentes graus de depuração da alma. Ele contém o licor chamado espírito ou álcool mas, enfraquecido por uma multidão de matérias estranhas que lhe alteram a essência. Depois de várias destilações, em cada uma da qual se depura de algumas impurezas, ele alcança a pureza absoluta. O alambique é o corpo no qual ele deve entrar para se purificar; as matérias estranhas são como o perispírito que se depura, ele mesmo, à medida que o Espírito se aproxima da perfeição.

DESTINO DAS CRIANÇAS DEPOIS DA MORTE.

197 - O Espírito de uma criança, morta em tenra idade, é tão avançado como o de um adulto?

- Algumas vezes muito mais, porque pode ter vivido mais e adquirido maior soma de experiência, sobretudo se progrediu.

- O Espírito de uma criança pode, assim, ser mais adiantado do que o do seu pai?

- Isto é muito freqüente; vós mesmos não vedes isso muitas vezes na Terra?

198 - Pertence a uma categoria superior o Espírito de uma criança que morreu em tenra idade, não podendo ter feito o mal?