O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1461

R. Eu sofri, mas meu Espírito foi mais forte que o sofrimento material que o desligamento me fazia provar. Encontrei-me, depois do supremo suspiro, como em síncope, não tendo nenhuma consciência de meu estado, não sonhando com nada, e numa vaga sonolência que não era nem o sono do corpo, nem o despertar da alma. Assim permaneci por longo tempo; depois, como se saísse de um longo desfalecimento, despertei pouco a pouco no meio de irmãos que não conhecia; eles me prodigalizaram os seus cuidados e seus carinhos, mostraram-me um ponto no espaço que parecia uma estrela brilhante, e disseram-me: "Será para lá que irás conosco; não pertenceis mais à Terra." Então lembrei-me; apoiei-me neles, e, como um grupo gracioso que se lança para as esferas desconhecidas, mas com a certeza de ali encontrar a felicidade, subimos, subimos, e a estrela aumentava. Era um mundo feliz, um mundo superior, onde a vossa boa amiga vai, enfim, encontrar o repouso; quero dizer o repouso em relação às fadigas corpóreas que suportei, e às vicissitudes da vida terrestre, mas não a indolência do Espírito, porque a atividade do Espírito é uma alegria.

P. É que deixastes definitivamente a Terra?

R. Nela deixo muitos seres que me são queridos para ainda deixá-la definitivamente. A ela virei, pois, em Espírito, porque tenho uma missão a cumprir junto de meus filhos. Aliás, sabeis bem que nenhum obstáculo se opõe a que os Espíritos, que estacionam nos mundos superiores à Terra, venham visitá-la.

P. A posição na qual estais parece dever enfraquecer as vossas relações com aqueles que deixastes neste mundo?

R. Não, meu amigo, o amor aproxima as almas. Crede-me, pode-se estar, na Terra, mais perto daqueles que alcançaram a perfeição do que daqueles que a inferioridade e o egoísmo fazem turbilhonar ao redor da esfera terrestre. A caridade e o amor são dois motores de uma atração poderosa. É o laço que cimenta a união das almas ligadas uma à outra e a continua, apesar da distância e dos lugares. Não há distância senão para os corpos materiais; não há para os Espíritos.

P. Que idéia fazeis, agora, de meus trabalhos concernentes ao Espiritismo?

R. Acho que tendes tarefa de almas e que o fardo é