O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1466

méritos, isso seria do orgulho, e o orgulho é o fato dos Espíritos de reprovação, mas um contentamento afogado, por assim dizer, no amor de Deus, no reconhecimento da sua bondade infinita; é a alegria profunda de ver o bom, o bem; de dizer-se: talvez tenha contribuído para o adiantamento de alguns daqueles que se elevaram para o Senhor. Está-se como identificado com o bem-estar; é uma espécie de fusão do Espírito e a bondade divina. Tem-se o dom de ver os Espíritos mais depurados, de compreendê-los em suas missões, e de saber-se que se chegará lá também; entrevêem-se, no infinito incomensurável, as regiões tão resplandecentes do fogo divino, que se ofusca mesmo contemplando-as através do véu que ainda as cobre. Mas que vos digo? Compreendeis as minhas palavras? Esse fogo, do qual falo, credes que seja semelhante ao Sol, por exemplo? Não, não; é alguma coisa inefável ao homem, porque as palavras não exprimem senão os objetos, as coisas físicas ou metafísicas, das quais tem conhecimento pela memória ou intuição de sua alma, ao passo que, não podendo ter essa memória do desconhecido absoluto, não há termos que possam dar-lhes a percepção. Mas sabei-o: já é uma felicidade imensa pensar que se pode elevar-se infinitamente.

P. Tivestes a bondade de dizer-me que me querias ser útil, em quê, eu vos peço? – R. Eu posso ajudar-vos em vossos desfalecimentos, sustentar-vos em vossas fraquezas, consolar-vos em vossos desgostos. Se a vossa fé, sacudida por algum abalo que vos perturbe, venha a cambalear, chamai-me: Deus dar-me-á as palavras para vo-lo fazer lembrado e vos conduzir a ele; se vos sentirdes prestes a sucumbir, sob o peso de tendências das quais vos reconheceis culpado, chamai-me: eu vos ajudarei a carregar a vossa cruz, como Jesus outrora foi ajudado a carregar a sua, aquela que tão altamente deveria nos proclamar a verdade, a caridade; se enfraquecerdes sob o peso de vossos desgostos, se o desespero se apoderar de vós, chamai-me: virei vos tirar desse abismo, falando-vos, Espírito a Espírito, em vos lembrando dos deveres que vos são impostos, não por considerações sociais e materiais, mas pelo amor que sentireis em mim, amor que Deus colocou em meu ser, para ser transmitido àqueles que ele pode salvar.

Tendes, sem dúvida, amigos na Terra; aqueles partilham talvez as vossas dores, e talvez já vos salvaram. No