O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1472

desse grande trabalho; teria vergonha de ficar inativa enquanto todo o mundo se ocupa; uma missão importante me está confiada, e esforço-me por cumpri-la com o melhor de mim.

"Não foi sem lutas que cheguei à posição que ocupo na vida espiritual; crede bem que a minha última existência, por meritória que vos pareça, não bastou para isso. Durante várias existências, passei por provas de trabalho e de miséria, que escolhi, voluntariamente, para fortificar e depurar a minha alma; tive a felicidade de sair vitoriosa delas, mas restava-me uma a provar, a mais perigosa de todas: a da fortuna e do bem-estar material, de um bem-estar sem mistura de amargor: aí estava o perigo. Antes de tentá-la, quis me sentir bastante forte para não sucumbir. Deus levou em conta as minhas boas intenções, e deu-me a graça de sustentar-me. Muitos outros Espíritos, seduzidos pelas aparências, apressam-se em escolhê-la; muito fracos, ai! para afrontarem o perigo, as seduções triunfam de sua inexperiência.

" Trabalhadores, estive em vossas fileiras; eu, a nobre senhora, como vós, já ganhei o meu pão com o suor de minha fronte; experimentei provações, sofri intempéries, e foi o que desenvolveu as forças viris de minha alma; sem isso, provavelmente, teria sido mal sucedida na minha última prova, o que me arrojaria bem longe para trás. Como eu, tereis também, ao vosso turno, a prova da fortuna, mas não vos apresseis em pedi-la muito cedo; e vós que sois ricos, tende sempre presente no pensamento que a verdadeira fortuna, a fortuna imperecível, não está na Terra, e comprendei a que preço podereis merecer os benefícios do Todo-Poderoso."

PAULA, na Terra, condessa de***.

JEAN REYNAUD

(Sociedade Espírita de Paris. Comunicação espontânea.)

Meus amigos, como esta nova vida é magnífica! Semelhante a uma torrente luminosa, ela arrasta, em seu curso imenso, as almas ébrias do infinito! Depois da ruptura de meus laços carnais, meus olhos abarcaram horizontes novos, que me cercavam, e gozaram das esplêndidas maravi-