O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1480

"O ardor que consumia o meu fraco corpo despojou-me do agarramento ao que passa; também eu morri já vivendo a verdadeira vida. Não conheci a perturbação, e entrei serena e recolhida no dia radioso que envolve aqueles que, depois de terem muito sofrido, esperaram um pouco. Minha mãe, minha querida mãe, foi a derradeira vibração terrestre que ressoou em minha alma. Quanto quisera que se tornasse espírita!

"Destaquei-me da árvore terrestre como um fruto maduro antes do tempo. Não tinha ainda que roçar pelo demônio do orgulho que excita as almas com os infelizes arrastamentos pelos sucessos brilhantes da embriaguez da juventude. Bendigo o ardor; bendigo o sofrimento; bendigo a prova que era uma expiação. Semelhante a esses fios brancos do outono, flutuo arrastada na corrente luminosa; não são mais as estrelas de diamante que brilham na minha fronte, mas as estrelas de ouro do bom Deus."

EMMA.

Num outro centro, em Havre, o mesmo Espírito, também, espontaneamente, deu a comunicação seguinte, em 30 de julho de 1863.

"Aqueles que sofrem na Terra serão recompensados na outra vida. Deus é cheio de justiça e misericórdia para com aqueles que sofrem neste mundo. Concede uma felicidade tão pura, uma felicidade tão perfeita, que não se deveria temer nem os sofrimentos e nem a morte, se fora possível às pobres criaturas humanas sondar os misteriosos desígnios de nosso Criador. Mas a Terra é um lugar de provas freqüentemente bem grandes, freqüentemente semeadas de dores bem pungentes. Sede resignados a tudo, se fordes por elas alcançados; a tudo inclinai-vos diante da bondade suprema de Deus, que é todo-poderoso, se vos der um fardo pesado a suportar; se vos chama a ele depois de grandes sofrimentos, vereis na outra vida, a vida feliz, quanto pouca coisa eram essas dores e essas penas da Terra, quando julgardes a recompensa que Deus vos reserva, se nenhum lamento, nenhum murmúrio entrar em vosso coração. Bem jovem deixei a Terra; Deus quis me perdoar e me dar a vida daqueles que respeitaram as suas vontades. Adorai sempre a Deus; amai-o de todo o vosso coração; sobretudo, rogai a ele, rogai a ele, firme-