O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1487

MAURICE GONTRAN

Foi filho único, falecido com dezoito anos, de uma afecção do pulmão. Inteligência rara, razão precoce, grande amor aos estudos, caráter doce, amante e simpático, ele possuía todas as qualidades que dão as mais legítimas esperanças de um brilhante futuro. Seus estudos terminaram cedo com o maior sucesso, e ele trabalhava na Escola politécnica. Para seus pais, sua morte foi a causa de uma dessas dores que deixam traços profundos, e tanto mais penosas quanto tenham sempre sido de uma santa delicadeza, atribuíam seu fim prematuro ao trabalho para o qual o impeliram, e se repreendiam: "A que, diziam, serve-lhe agora tudo o que aprendeu? Melhor fora  que tivesse  permanecido ignorante, porque disso não necessitaria  para  viver  e, sem dúvida, estaria ainda entre nós, consolaria a nossa velhice." Se conhecessem o Espiritismo, sem dúvida, raciocinariam de outro modo. Mais tarde, aí encontraram a verdadeira consolação. A comunicação seguinte foi dada pelo filho a um de seus amigos, alguns meses depois de sua morte:

P. Meu caro Maurice, a terna afeição que tínheis por vossos pais faz com que eu não duvide do vosso desejo de levantar a sua coragem, se isso está no vosso poder. O desgosto, eu diria o desespero em que a vossa morte os mergulhou, altera visivelmente sua saúde e lhes faz se desgostarem da vida. Algumas boas palavras vossas, sem dúvida, poderão fazer renascer neles a esperança.

R. Meu velho amigo, esperava com impaciência a oportunidade que me ofereceis para me comunicar. A dor dos meus pais me aflige, porém, ela se  acalmará  quando tiverem a certeza de que não estou perdido para eles; é em convencê-los dessa verdade que deveis vos interessar, e a isso chegareis certamente. Era necessário esse acontecimento para levá-los a uma crença que fará a sua felicidade, porque ela lhes impedirá de murmurarem contra os decretos da Providência. Meu pai, vós o sabeis, era muito cético a respeito da vida futura; Deus permitiu que tivesse essa aflição para tirá-lo de seu erro.

Nós nos reencontraremos aqui, neste mundo onde não mais se conhecem os desgostos da vida, e  onde  os precedi; mas dizei-lhes bem que a satisfação de ali  me  reverem