O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO II 1488

lhes será recusada como punição por sua falta de confiança na bondade de Deus. Ser-me-ia mesmo interditado, daqui até lá, comunicar-me com eles enquanto estiverem ainda na Terra. O desespero é uma revolta contra a vontade do Todo-Poderoso, e que sempre é punida pelo prolongamento da causa que levou a esse desespero, até que se esteja, enfim, submisso. O desespero é um verdadeiro suicídio, porque mina as forças do corpo, e aquele que abrevia os seus dias com o pensamento de escapar mais cedo às opressões da dor, prepara para si as decepções mais cruéis; ao contrário, é manter as forças do corpo para que é necessário trabalhar para suportar, mais facilmente, o peso das provas.

Meus bons pais, é a vós que me dirijo. Desde que deixei o meu despojo mortal, não deixei de estar junto a vós, e mais freqüentemente do que o estava quando vivia na Terra. Consolai-vos, pois, porque não estou morto; estou mais vivo do que vós; só o meu corpo morreu, mas meu Espírito vive sempre. Ele está livre, feliz, doravante ao abrigo das doenças, das enfermidades e da dor. Em lugar de vos afligir, regozijai-vos por me saberem num meio isento de cuidados e de receios, onde o coração é arrebatado por uma alegria pura e sem mescla.

Oh! meus amigos, não lastimeis aqueles que morrem prematuramente; é uma graça que Deus lhes concede, poupando-lhes as tribulações da vida. Minha existência, desta vez, não deveria prolongar-se por mais tempo na Terra; eu tinha adquirido o que aí deveria adquirir, a fim de preparar-me para cumprir, mais tarde, uma missão mais importante. Se tivesse vivido por longos anos, sabeis a quais perigos, a quais seduções estaria exposto? Sabeis que se, não estando ainda bastante forte para resistir, houvesse sucumbido, isso poderia ser para mim um atraso de vários séculos? Por que, pois, lamentais o que me é vantajoso? Uma dor  inconsolável, neste caso, acusaria uma falta de fé e não poderia ser legitimada senão pela crença no nada. Oh! Sim, são para se lamentar aqueles que têm essa crença desesperante,  porque para eles não há consolação possível;  os  seres queridos estão perdidos sem retorno; a tumba levou-lhes a última esperança!

P. Vossa morte foi dolorosa?

R. Não, meu amigo, não sofri senão antes de morrer