O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO III 1493

P. Tivestes muito tempo para vos reconhecer? – R. Compreendi a morte no mesmo dia em que orastes por mim.

P. Esse estado de perturbação era de sofrimento? – R. Não, eu não sofria; acreditava sonhar e esperava o despertar. Minha vida não foi isenta de dores, mas todo ser encarnado, nesse mundo, deve sofrer; resignei-me com a vontade de Deus, e isso me levou em conta. Eu vos sou reconhecida pelas preces que me ajudaram a reconhecer-me. Obrigada; sempre retornarei com prazer. Adeus.

HÉLÈNE.

O MARQUÊS DE SAINT-PAUL

Falecido em 1860, evocado a pedido de sua irmã, membro da Sociedade de Paris, em 16 de maio de 1861.

1. Evocação. – R. Aqui estou.

2. A senhora vossa irmã pediu-nos para vos evocar, embora seja médium, mas não está ainda bastante formada para estar bem segura de si mesma. – R. Tratarei de responder o melhor possível.

3. Ela deseja saber primeiro se sois feliz. – R. Estou errante, e esse estado transitório nunca traz nem a felicidade nem o castigo absoluto.

4. Tivestes muito tempo para vos reconhecer? – R. Permaneci muito tempo na perturbação, e dela não saí senão para bendizer a piedade daqueles que não me esqueceram e oram por mim. – P. Podeis avaliar a duração dessa perturbação? – R. Não.

5. Quais foram aqueles dos vossos parentes que reconhecestes primeiro? – R. Reconheci minha mãe e meu pai, que, ambos, me receberam no despertar; eles me iniciaram na vida nova.

6. De onde vem que, no fim de vossa moléstia, parecíeis conversar com aqueles que tínheis amado na Terra? – R. Porque tive, antes de morrer, a revelação do mundo que iria habitar. Fui vidente antes de morrer, e meus olhos foram velados na separação definitiva do corpo, porque os laços carnais eram ainda muito vigorosos.