O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO IV 1507

a sua consciência, muda até então, fá-lo sentir as picadas aguçadas do arrependimento. Inativo, arrastado pelo turbilhão, ele erra, sentindo, como dizem as Escrituras, o pelo de sua carne se eriçar de medo; logo um grande vazio se faz nele, ao redor dele; o momento é chegado, deve expiar; a reencarnação aí está ameaçadora; vê, como numa miragem, as provas terríveis que o esperam; gostaria de recuar, avança, é precipitado no abismo medonho da vida, rola espantado até que o véu da ignorância recaia sobre os seus olhos. Ele vive, age e é ainda culpado; sente nele não sei qual lembrança inquieta, quais pressentimentos que o fazem tremer, mas não o fazem recuar no caminho do mal. Ao cabo de forças e de crimes, ele vai morrer. Estendido sobre o seu catre, ou sobre o seu leito, que importa! o homem culpado sente, sob sua aparente imobilidade, se agitar e viver um mundo de sensações esquecidas. Sob suas pálpebras fechadas, vê despontar um clarão, ouve sons estranhos; sua alma, que vai deixar o seu corpo, se agita impaciente, ao passo que as suas mãos crispadas tentam se agarrar às mortalhas; gostaria de falar, gostaria de gritar àqueles que o cercam: Retenham-me! Eu vejo o castigo! Não o pode; a morte se fixa sobre os seus lábios descorados, e os assistentes dizem: Ei-lo em paz!

Entretanto, ouve tudo; flutua ao redor de seu corpo que não gostaria de abandonar; uma força secreta o atrai; ele vê, reconhece o que já viu. Desvairado, lança-se no espaço onde gostaria de se esconder. Não mais lugar de refúgio! Não mais repouso! Outros Espíritos lhe devolvem o mal que fez, e castigado, escarnecido, confuso por sua vez, ele erra, e errará até que o divino clarão penetre em seu endurecimento e o esclareça, para mostrar-lhe o Deus vingador, o Deus triunfante de todo o mal, que não poderá apaziguar senão à força de gemidos e de expiações.

GEORGES.

Jamais foi traçado quadro mais eloqüente, mais terrível e mais verdadeiro, da sorte do mau; é, pois, necessário ter recursos da fantamasgoria das chamas e das torturas físicas?

NOVEL

(O Espírito se dirige ao médium, que conhecera quando vivo.)

Vou contar-te o que sofri quando morri. Meu Espírito,