O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO IV 1513

to não conduz sempre à libertação imediata do Espírito; para isso ele dispõe, eis tudo; mas ser-lhe-á necessário provar a sinceridade e a solidez de suas resoluções por novas provas, que são a reparação do mal que fez. Meditando-se com cuidado sobre todos os exemplos que citamos, encontrar-se-ão nas palavras, mesmo dos Espíritos mais inferiores, graves assuntos de instrução, porque nos iniciam nos detalhes mais íntimos da vida espiritual. Ao passo que o homem superficial não verá nesses exemplos senão relatos, mais ou menos pitorescos, o homem sério, e que reflete, aí encontrará uma fonte abundante de estudos.

3. Farei o que desejardes. Quereis dar-me alguns detalhes sobre a vossa última existência? Disso pode resultar um ensinamento útil para nós, e tornar, assim, o vosso arrependimento produtivo.

(O Espírito colocou-se numa grande indecisão para responder a esta pergunta e a algumas das seguintes.)

R. Nasci numa condição elevada. Tinha tudo o que os homens consideram como a fonte da felicidade. Rica, fui egoísta; bela, fui coquete, indiferente e enganadora; nobre, fui ambiciosa. Esmaguei com o meu poder aqueles que não se prosternavam bastante diante de mim, e esmaguei ainda aqueles que se achavam sob os meus pés, sem pensar que a cólera do Senhor também esmaga, cedo ou tarde, as frontes mais elevadas.

4. Em que época vivestes? – R. Há cento e cinqüenta anos, na Prússia.

5. Depois desse tempo, não fizestes nenhum progresso como Espírito? – R. Não; a matéria se revoltava sempre. Tu não podes compreender a influência que ela exerce, apesar da separação do corpo e do Espírito. O orgulho, vê tu, vos enlaça em correntes de bronze cujos anéis se apertam mais e mais ao redor do miserável que lhe entrega o coração. O orgulho! Essa hidra de cem cabeças sempre renascentes, que sabe modular seus assobios envenenados de tal sorte que são tomados por música celeste! O orgulho! Esse demônio múltiplo que se curva a todas as aberrações do vosso Espírito, que se esconde nas pregas do vosso coração, penetra em vossas veias, vos envolve, vos absorve e vos arrasta atrás dele nas trevas da geena eterna!... Sim, eterna!

O Espírito disse que não fez nenhum progresso, sem dúvida porque a sua situação é sempre penosa; mas a maneira pela qual