O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO V 1558

A vossa prova consistia num encadeamento de circunstâncias que  deveriam vos dar, não a necessidade, mas a tentação do suicídio; infelizmente para vós, apesar do vosso espírito e da vossa instrução, não soubestes dominar essas circunstâncias, e carregais a pena de vossa fraqueza. Essa prova, assim como o pressentistes com razão, deverá se renovar ainda; na vossa próxima existência, sereis alvo de acontecimentos que provocarão, de novo, o pensamento do suicídio, e assim será até que houverdes triunfado.

Longe de acusar a sorte, que é a vossa própria obra, admirai a bondade de Deus que, em lugar de vos condenar irremissivelmente numa primeira falta, vos oferece, sem cessar, os meios de reparar. Sofrereis, pois, não eternamente, mas tão longo tempo quanto a reparação não ocorrer. De vós depende tomar, no estado de Espírito, resoluções de tal modo enérgicas, de expressar a Deus um arrependimento tão sincero, de solicitar com tanta instância o apoio dos bons Espíritos, que chegareis na Terra couraçado contra todas as tentações. Uma vez obtida essa vitória, caminhareis na rota da felicidade com tanto maior rapidez que, sob outros aspectos, o vosso avanço já é muito grande. É, pois, ainda, um passo a transpor; nisso vos ajudaremos com as nossas preces, mas elas serão impotentes se não as secundardes com os vossos esforços.

R. Obrigado! Oh! Obrigado pelas vossas boas exortações; delas tenho muita necessidade, porque sou mais infeliz do que queria fazê-lo parecer. Vou aproveitá-las, vos asseguro, e preparar-me para a minha próxima encarnação, na qual, desta vez, farei de modo a não sucumbir. Tarda-me sair do ignóbil meio onde aqui estou relegado.

FÉLICIEN.

ANTOINE BELL

Guarda-livros numa casa bancária do Canadá; suicidou-se em 28 de fevereiro de 1865. Um dos nossos correspondentes, doutor em medicina e farmacêutico, na mesma cidade, nos deu, por sua conta, as informações seguintes:

"Eu conhecia Bell, há mais de vinte anos. Era um