O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO V 1559

homem inofensivo e pai de numerosa família. Há algum tempo, imaginou ter comprado veneno em minha casa, e que dele se serviu para envenenar alguém. Freqüentemente, vinha suplicar-me para dizer-lhe em que época lho vendera, e se entregava, então, a transportes terríveis. Perdia o sono, acusava-se, batia no peito. Sua família ficava numa ansiedade contínua das quatro horas da tarde até as nove horas da manhã, momento em que entrava na casa bancária, onde tinha seus livros de maneira muito regular, sem jamais cometer um único erro. Tinha o costume de dizer que um ser que sentia nele, fazia-o ter a sua contabilidade com ordem e regularidade. No momento em que ele parecia estar convencido do absurdo de seus pensamentos, exclamava: "Não, não, quereis me enganar...eu me lembro... isso é verdade."

Antoine Bell foi evocado em Paris, em 17 de abril de 1865, a pedido de seu amigo.

1. Evocação. – R. Que quereis? Fazer-me sofrer um interrogatório? é inútil, eu confessarei tudo.

2. Está longe de nosso pensamento querer vos atormentar com perguntas indiscretas; desejávamos unicamente saber qual é a vossa posição no mundo em que estais, e se podemos vos ser úteis. – R. Ah! Se o podeis, por isso vos seria muito reconhecido! Tenho horror do meu crime, e sou muito infeliz!

3. Nossas preces, disso temos esperança, abrandarão as vossas penas. Pareceis-nos, de resto, em boas condições; o arrependimento já é um começo de reabilitação em vós. Deus, que é infinitamente misericordioso, tem sempre piedade do pecador arrependido. Orai conosco.(Aqui, disse-se a prece para os suicidas, que se encontra em O Evangelho Segundo o Espiritismo.)

Agora, quereis nos dizer de qual crime vos reconheceis culpado. Ser-vos-á tida em conta essa confissão feita com humildade. – R. Deixai-me primeiro vos agradecer a esperança que acabais de fazer nascer em meu coração. Ai de mim! Há muito tempo, eu vivia numa cidade, da qual o mar do Sul banhava as muralhas. Amei uma jovem e bela criança que correspondia ao meu amor; mas eu era pobre, e fui repelido pela sua família. Ela anunciou-me que iria desposar o filho de um negociante cujo comércio se estendia além dos dois