O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VI 1579

imagens horríveis..., deste sangue... de minhas vítimas, cujos olhares me penetram até o coração como golpes de punhal.

"Vós que estais aqui, que escutai-me, sois boas almas, almas caridosas; sim, eu o vejo, tereis piedade de mim, não é? Orareis por mim... Oh! Isso vos suplico! Não me repilais. Pedireis a Deus para me tirar esse horrível espetáculo de ante os meus olhos; ele vos escutará, porque sois bons... Eu vos peço, não me repilais, como eu repeli os outros... Orai por mim."

Os assistentes, tocados pelos seus lamentos, dirigiram-lhe palavras de encorajamento e de consolação. Deus, se lhe disse, não é inflexível; o que ele pede ao culpado é um arrependimento sincero e reparar o mal que fez. Uma vez que o vosso coração não é endurecido, e lhe pedis perdão de vossos crimes, estenderá sobre vós a sua misericórdia, se perseverardes nas vossas boas resoluções para reparar o mal que fizestes. Não podeis, sem dúvida, devolver às vossas vítimas a vida que lhes tirastes, mas, se pedirdes com fervor, Deus vos concederá se encontrar com elas em uma nova existência, onde podereis mostrar-lhes tanto devotamento quanto fostes cruel; e quando ele julgar a reparação suficiente, reentrareis na graça junto dele. A duração de vosso castigo está assim em vossas mãos; depende de vós abreviá-la; prometemos vos ajudar com as nossas preces, e pedir sobre vós a assistência dos bons Espíritos. Diremos, em vossa intenção a prece contida em O Evangelho Segundo o Espiritismo para os Espíritos sofredores e arrependidos. Não diremos aquela para os maus Espíritos, porque, desde que vos arrependestes, que implorais a Deus, e renunciais a fazer o mal, não sois mais, aos nossos olhos, que um Espírito infeliz, e não mau.

Dita esta prece, e depois de alguns instantes de calma, o Espírito retomou:

"Obrigado, meu Deus!... Oh! Obrigado! Tivestes piedade de mim; essas imagens horríveis se afastaram... não me abandoneis mais... enviai-me os vossos bons Espíritos para me sustentarem... Obrigado."

Depois desta cena, o médium ficou, durante algum tempo, prostrado e aniquilado; os seus membros fatigados. Tem a lembrança, de início confusa, do que acaba de se