O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VIII 1605

de me impedir isso; essas pílulas me adormecem, e durante esse tempo, pelo menos, não perturbo ninguém."

Essas palavras bastam para mostrar a elevação da alma que esse corpo disforme encerrava. Onde essa criança haurira semelhantes sentimentos? Isso não poderia ser no meio onde ele foi educado e, aliás, na idade em que ele começou a sofrer, não podia ainda compreender nenhum raciocínio; eram, pois, inatas nele; mas então, com tão nobres instintos, por que Deus o condenava a uma vida tão miserável e tão dolorosa, em admitindo que criara essa alma ao mesmo tempo que esse corpo, instrumento de tão cruéis sofrimentos? Ou é preciso negar a bondade de Deus, ou é preciso admitir uma causa anterior, quer dizer, a preexistência da alma e a pluralidade das existências. Essa criança morreu, e seus últimos pensamentos foram para Deus e para o médico caridoso que teve piedade dela.

Daí a algum tempo, foi evocado na Sociedade de Paris, onde deu a comunicação seguinte (1863).

"Vós me chamastes; vim para fazer com que a minha voz se estenda além deste recinto, para atingir a todos os corações; que o eco que ela fará vibrar se estenda até na sua solidão; lembrar-lhes-á que a agonia da Terra prepara as alegrias do céu, e que o sofrimento não é senão a casca amarga de um fruto agradável que dá a coragem e a resignação. Ela dir-lhes-á que sobre o catre onde geme a miséria, estão os enviados de Deus, cuja missão é ensinar à Humanidade que não há dor que não se possa suportar com a ajuda do Todo-poderoso e dos bons Espíritos. Dir-lhes-á, ainda, para escutar os lamentos se misturando às preces e compreender-lhes a harmonia piedosa, tão diferentes dos acentos culpados do lamento se misturando às blasfêmias.

"Um de vossos bons Espíritos, grande apóstolo do Espiritismo, consentiu deixar-me este lugar, esta noite(1); também devo dizer-vos, a meu turno, algumas palavras do progresso de vossa doutrina. Ela deve ajudar, em sua missão, aqueles que se encarnam entre vós para aprenderem a sofrer. O Espiritismo será o esteio indicador; terão o exemplo e a voz; será então que os lamentos serão mudados em exclamações de contentamento e em pranto de alegria."


1 Santo Agostinho, pelo médium com o qual se comunica habitualmente na Sociedade.