O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VIII 1615

Então, sofri esta lei justa do talião, que me tornou a mais horrível mendiga deste país; e, como para provar-me a bondade de Deus, eu não era repelida de todos: era todo o meu medo; também suportei a minha prova sem murmurar, pressentindo uma vida melhor de onde não deveria mais retornar sobre esta Terra de exílio e calamidade.

"Que felicidade o dia em que a nossa alma, jovem ainda, pode reentrar na vida espiritual para rever os seres amados! Porque, também eu, amei e fui feliz por ter reencontrado aqueles que me precederam. Obrigada. A esse Sr. A... que me abriu a porta do reconhecimento; sem a sua mediunidade, não poderia agradecer-lhe, provar-lhe que a minha alma não esquece as felizes influências de seu bom coração, e recomendar-lhe propagar a sua divina crença. Ele está chamado à conduzir almas desviadas; que se persuada bem de meu apoio. Sim, posso restituir-lhe em cêntuplo o que me fez, instruindo-o no caminho que seguis. Agradecei ao Senhor por ter permitido que os Espíritos possam vos dar instruções para encorajar o pobre nas suas  penas,  e  deter  o  rico em seu orgulho. Sabei compreender a vergonha que há  em repelir um infeliz; que eu vos sirva de exemplo, a fim  de  evitar que venham, como eu, expiar as vossas faltas por essas dolorosas posições sociais que vos colocam tão baixo, e fazem de vós o resto da sociedade."

JULIENNE-MARIE.

 

Tendo esta comunicação sido transmitida ao Sr. A..., de seu lado ele obteve a que se segue, e que é a sua confirmação:

P. Boa Julienne-Marie, uma vez que consentis ajudar-me com os vossos bons conselhos, a fim de fazer-me progredir no caminho de nossa divina Doutrina, quereis vos comunicar comigo; farei todos os esforços para aproveitar os vossos ensinamentos.

R. Lembra-te da recomendação que vou fazer-te, e nunca te afastes dela. Sê sempre caridoso  na  medida  de teus meios; compreendes bastante a caridade tal como deve ser praticada em todas as  posições  da vida  terrestre. Não tenho, pois, necessidade de vir te dar um ensinamento a este respeito; tu mesmo serás o teu melhor juiz, seguindo, todavia, a  voz de tua consciência, que  nunca  te  enganará, quando a escutares sinceramente.