O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VIII 1620

panhia quase sempre viciosa; apesar dos maus exemplos, permaneci puro, e disso agradeço a Deus, porque estou recompensado pela felicidade de que gozo."

P. Em quais circunstâncias salvastes a vida do Sr. de G...? – R. Num passeio a cavalo onde eu o seguia só, percebi uma grossa árvore que caía de seu lado e que ele não via; chamei-o com um grito terrível; ele se voltou vivamente, e durante esse tempo a árvore caiu aos seus pés; sem o movimento que eu provoquei, ele teria sido esmagado.

O Sr. de G..., a quem o fato foi reportado, lembrou-se perfeitamente dele.

P. Por que morrestes tão jovem? – R. Deus julgara a minha prova suficiente.

P. Como aproveitaste essa prova, uma vez que não tínheis a lembrança da causa que a motivara? – Na minha humilde posição, restava-me um instinto de orgulho, que fui bastante feliz em poder dominar, o que fez com que a prova me fosse aproveitável; sem isso, estaria ainda por recomeçar. Meu Espírito lembrava-se, em seus momentos de liberdade, e ficava-me disso, ao despertar, um desejo intuitivo de resistir às minhas tendências que sentia serem más. Tive mais mérito em lutar assim, do que se me lembrasse claramente do passado. A lembrança da minha antiga posição teria  exaltado o meu orgulho e me perturbaria, ao passo  que não  tive que combater senão os arrastamentos de minha nova posição.

P. Recebestes uma brilhante educação; para que isto vos serviu, em vossa última existência, uma vez que não lembrais dos conhecimentos que adquiristes? – R. Esses conhecimentos seriam inúteis, um contra-senso mesmo em minha nova posição; permaneceram latentes, e hoje os reencontro. Todavia, não me foram inúteis, porque desenvolveram a minha inteligência; instintivamente, eu tinha o gosto das coisas elevadas, o que me inspirava a repulsa pelos exemplos baixos e ignóbeis que tinha sob os olhos; sem essa educação, não seria senão um criado.

P. Os exemplos de servidores devotados aos seus senhores até a abnegação, têm por causa as relações anteriores? – R. Não duvideis disso; pelo menos é o caso mais comum. Esses servidores, algumas vezes, são membros mesmo da família, ou, como eu, gratos que pagam uma dívida