O LIVRO DOS ESPÍRITOS - LIVRO II - CAP. VI - VIDA ESPÍRITA 163

CAPÍTULO VI

VIDA ESPÍRITA

1. Espíritos errantes – 2. Mundos transitórios. – 3. Percepções,  sensações  e  sofrimentos  dos  Espíritos.  –

4. Ensaio teórico sobre a sensação nos Espíritos.–

5. Escolha das provas. – 6. Relações do além-túmulo.

– 7. Relações simpáticas e antipáticas dos  Espíritos.

– 8. Lembranças da existência corporal. –

9. Comemoração dos mortos. Funerais.

ESPÍRITOS ERRANTES.

223 – A alma se reencarna imediatamente após ter se separado do corpo?

– Algumas vezes reencarna imediatamente; porém, com mais freqüência, depois de intervalos mais ou menos longos. Nos mundos superiores, a reencarnação é, quase sempre, imediata; a matéria corporal sendo menos grosseira, o Espírito encarnado goza aí de quase todas as suas faculdades de Espírito; seu estado normal é o dos vossos sonâmbulos lúcidos.

224 – Que se torna a alma nos intervalos das encarnações?

– Espírito errante que aspira a seu novo destino; ele espera.

– Qual pode ser a duração desses intervalos?

– De algumas horas a alguns milhares de séculos. De resto, não há, propriamente falando, limite extremo assinalado para o estado errante, que pode prolongar-se por muito tempo, mas que, entretanto, não é jamais perpétuo. O Espírito encontra sempre, cedo ou tarde, oportunidade de recomeçar uma existência que sirva à purificação das anteriores.

– Essa duração está subordinada à vontade do Espírito ou pode lhe ser imposta como expiação?