O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VIII 1638

sua primeira comunhão. Tendo mudado o catecismo, não teve nenhuma dificuldade em aprendê-lo de novo, porque sabia todos os dois pelo coração. Uma noite de inverno, retornava de uma excursão, a várias léguas, em companhia de sua tia; era necessário atravessar uma floresta por caminhos horríveis e cheios de lama e as duas mulheres deviam caminhar com precaução sobre a margem dos fossos. Sua tia queria conduzi-la pela mão, porém, ela respondeu-lhe: Não vos preocupeis comigo, eu não corro nenhum perigo de cair, pois vejo sobre o meu ombro uma luz que me guia; segui-me; sou eu quem vou conduzir-vos. Elas chegaram assim em casa sem acidente, o cego conduzindo aquele que tinha o uso de seus olhos.

Evocação em Paris, em maio de 1865.

P. Teríeis a bondade de dar-nos a explicação dessa luz que vos guiava, nessa noite escura, e que não era visível senão por vós? - R. Como! Pessoas que, como vós, estão em relação contínua com os Espíritos, têm necessidade de uma explicação para um fato semelhante? Era meu anjo guardião quem me guiava.

P. Era bem a nossa opinião, mas desejávamos ter-lhe a confirmação. Tínheis, nesse momento, consciência de que era o vosso anjo guardião quem vos servia de guia? – R. Não, nisto convenho; entretanto, acreditava numa proteção celeste. Tinha, por muito tempo, pedido ao nosso Deus, bom e clemente, para ter piedade de mim!... E é tão cruel ser cego!...Sim, é bem cruel; mas reconheço também que é justiça. Aqueles que pecam pelos olhos devem ser punidos pelos olhos, e assim com todas as faculdades das quais os homens são dotados, e das quais abusam. Não procureis, pois, nos numerosos infortúnios que afligem a Humanidade, outra causa que aquela que lhe é natural: a expiação; expiação que não é meritória senão quando sofrida com submissão, e que pode ser abrandada, se, pela prece, atraem-se as influências espirituais que protegem os culpados da penitenciária humana, e derramam a esperança e a consolação nos corações aflitos e sofredores.

P. Estáveis votada à instrução religiosa das crianças pobres; tivestes dificuldade para adquirir os conhecimentos necessários ao ensino do catecismo que sabíeis pelo coração, malgrado a vossa cegueira, e embora houvesse mudado? – R. Os cegos têm, em geral, os outros sentidos