O CÉU E O INFERNO - SEGUNDA PARTE - EXEMPLOS - CAPÍTULO VIII 1645

proveitoso porque, durante essa longa noite, onde tudo era silêncio, a minha alma, mais livre, lançava-se para o Eterno e entrevia o infinito pelo pensamento. Quando chegou o fim de meu exílio, o mundo dos Espíritos não teve para mim senão esplendores e inefáveis prazeres.

A comparação com o passado fez-me achar, relativamente, a minha situação muito feliz, e disso rendo graças a Deus; mas, quando olho para a frente, vejo o quanto estou ainda longe da felicidade perfeita. Eu expiei, me é necessário reparar agora. Minha última existência não foi proveitosa senão a mim unicamente; espero logo recomeçar uma nova existência, em que poderei ser útil aos outros; isto será a reparação de minha inutilidade precedente; só então, avançarei no caminho bendito, aberto a todos os Espíritos de boa vontade.

Eis a minha história, meus amigos; se o meu exemplo puder esclarecer alguns de meus irmãos encarnados, e evitar-lhes o lamaçal onde caí, terei começado a quitar a minha dívida.

JOSEPH.

 

FIM