A GÊNESE - CAPÍTULO PRIMEIRO 1683

dizer o profeta exclusivo. Foi feita, simultaneamente, sobre toda a Terra, a milhões de pessoas, de todas as idades, e de todas as condições, desde o mais alto da escala, segundo esta predição referida pelo autor dos Atos dos Apóstolos: "Nos últimos tempos, disse o Senhor, derramarei de meu espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos jovens terão visões e vossos velhos terão sonhos." (Atos, cap. II, vers. 17 e 18). Não saiu de nenhum culto especial, a fim de servir, a todos, um dia, de ponto de reunião (1).

46. – As duas primeiras revelações, sendo o produto de um ensinamento pessoal, foram, forçosamente, localizadas, quer dizer, ocorreram sobre um único ponto, em torno do qual a idéia se espalhou pouco a pouco; mas necessitou muitos séculos para que atingissem as extremidades do mundo, sem mesmo invadi-lo inteiramente. A terceira tem de particular que, não estando personificada num indivíduo, produziu-se simultaneamente em milhares de pontos diferentes, todos tornando-se centros ou focos de irradiação. Multiplicando-se esses centros, seus raios se encontram pouco a pouco, como os círculos formados por uma multidão de pedras lançadas na água; de tal sorte que, em dado tempo, acabarão por cobrir a superfície inteira do globo.

Tal é uma das causas da rápida propagação da Doutrina. Se ela tivesse num único ponto, se fosse obra exclusiva de um homem, teria formado seita ao seu redor; mas talvez decorresse meio século antes que tivesse alcançado os limites do país onde nascera, ao passo que, dez anos depois, tem marcos plantados de um pólo ao outro.


(1) Nosso papel pessoal, no grande movimento de idéias que se prepara pelo Espiritismo, e que começa a se operar, é o de um observador atento que estuda os fatos para procurar-lhes a causa e deles tirar as conseqüências. Confrontamos tudo aquilo que nos foi possível colecionar; comparamos e comentamos as instruções dadas pelos Espíritos sobre todos os pontos do globo, depois, coordenamos tudo metodicamente; em uma palavra, estudamos e demos ao público o fruto das nossas pesquisas, sem atribuir ao nosso trabalho outro valor do que o de uma obra filosófica, deduzida da observação e da experiência, sem jamais colocarmo-nos como fundador de doutrina, nem ter querido impor nossas idéias a ninguém. Publicando-as, usamos de um direito comum, e aqueles que as aceitaram fizeram-no livremente. Se essas encontraram numerosas simpatias, foi porque tiveram a vantagem de responderem às aspirações de um grande número, do que não