A GÊNESE - CAPÍTULO QUARTO 1724

mineralogia os materiais que formam a crosta do globo; que a geologia lhe ensinasse a ler, nas camadas terrestres, a formação gradual desse mesmo globo. A botânica, a zoologia, a paleontologia, a antropologia, deveriam iniciá-lo na filiação e na sucessão dos seres organizados; com a arqueologia, pôde seguir as marcas da Humanidade através das idades; todas as ciências, em uma palavra, completando-se umas com as outras, deveriam trazer o seu contingente indispensável para o conhecimento da história do mundo; na sua falta, o homem não tinha, por guia, senão as suas primeiras hipóteses.

Também, antes que o homem possuísse esses elementos de apreciação, todos os comentaristas da Gênese, cuja razão se furtava às impossibilidades materiais, volteavam num mesmo círculo, sem poderem dele sair; e não o puderam senão quando a ciência abriu o caminho, abrindo brecha no velho edifício das crenças, e, então, tudo mudou de aspecto; uma vez encontrado o fio condutor, as dificuldades foram prontamente aplainadas; em lugar de uma Gênese imaginária, teve-se uma Gênese positiva e, de alguma sorte, experimental;  o campo do Universo se estendeu ao infinito; viu-se a Terra e os astros se formarem gradualmente, segundo leis eternas e imutáveis, que testemunham, bem melhor, a grandeza  e  a  sabedoria de Deus do que uma criação miraculosa, saída, de repente, do nada, como uma mudança de objetivo,  por  uma  idéia  súbita  da   Divindade,  depois de uma eternidade de inação.

Uma vez que é impossível conceber a Gênese sem os dados fornecidos pela ciência, pode-se dizer, com toda a verdade, que: a ciência está chamada a constituir a verdadeira Gênese, segundo as leis da Natureza.

4. – No ponto em que chegou, no século dezenove, a ciência   resolveu  todas  as dificuldades do problema da Gênese?

Seguramente, não, mas é incontestável que lhe destruiu, sem retorno, todos os erros capitais, e que lhe colocou os mais essenciais fundamentos sobre dados irrecusáveis; os pontos ainda incertos não são, propriamente falando, senão questões de detalhes, cuja solução, qualquer que ela seja, no futuro, não poderá prejudicar o conjunto. Aliás, malgrado todos os recursos dos quais pôde dispor, faltou-lhe, até este