A GÊNESE - CAPÍTULO SEXTO 1747

tos, e que, nos decretos eternos, foi soberanamente imposta à criação para constituir-lhe a harmonia e a estabilidade.

11. – A Natureza não está, jamais, oposta a si mesma. O brasão do Universo não tem senão uma divisa: UNIDADE / VARIEDADE. Remontando à escala dos mundos, encontra-se a unidade de harmonia e de criação, ao mesmo tempo que uma variedade infinita nesse imenso canteiro de estrelas; percorrendo os degraus da vida, desde o último dos seres até Deus, a grande lei de continuidade se faz reconhecer; considerando as forças em si mesmas, pode-se delas formar uma série cuja resultante, se confundindo com a geratriz, é a lei universal.

Não saberíeis apreciar, essa lei, em toda a sua extensão,  uma  vez  que as forças que a representam, no campo das  vossas  observações, são  restritas e ilimitadas; todavia, a  gravidade  e a  eletricidade  podem  ser  consideradas como uma   larga aplicação da lei primordial, que reina mais além dos céus.

Todas essas forças são eternas – explicaremos esta palavra, – e universais como a criação; sendo inerentes ao fluido cósmico, atuam, necessariamente, em tudo e por toda a parte, modificando a sua ação pela sua simultaneidade ou sua sucessão; predominante aqui, se apagando mais adiante; poderosas e ativas em certos pontos, latentes ou ocultas em outros; mas, finalmente, preparando, dirigindo, conservando e destruindo os mundos, em seus diversos períodos de vida, governando os trabalhos maravilhosos da Natureza, em qualquer ponto que se executem, assegurando, para sempre, o eterno esplendor da criação.

A CRIAÇÃO PRIMEIRA

12. – Depois  de  termos  considerado  o Universo sob os pontos de vista gerais de sua composição, de suas leis e de  suas propriedades, podemos levar os nossos estudos sobre  o modo de formação que dá a luz aos mundos e aos seres; desceremos, em seguida, à criação da Terra em particular, e ao seu estado atual na universalidade das coisas, e, daí, tomando este globo por ponto de partida, e por unidade relativa, procederemos aos nossos estudos planetários e siderais.