A GÊNESE - CAPÍTULO SEXTO 1762

está  isolado  na economia do vosso pequeno mundo terrestre, assim também nada está isolado no incomensurável Universo.

Esses sistemas de sistemas pareceriam de longe, ao olhar investigador do filósofo, que soubesse abarcar o quadro desenvolvido pelo espaço e pelo tempo, uma poeira de pérolas de ouro, levantada em turbilhões sob o sopro divino, que faz voar os mundos siderais nos céus, como os grãos de areia sobre os cantos do deserto.

Não mais de imobilidade, não mais de silêncio, não mais de noite! O grande espetáculo que se desenrolasse deste modo, sob os nossos olhares, seria a criação real, imensa e cheia de vida etérea que abarca, no conjunto imenso, o olhar infinito do Criador.

Mas, até aqui, não falamos senão de uma nebulosa; os seus milhões de sóis, os seus milhões de terras habitadas, não formando, como dissemos, senão uma ilha no arquipélago infinito.

OS DESERTOS DO ESPAÇO

45. – Um deserto imenso, sem limites, se estende além da aglomeração de estrelas que acabamos de falar, e a envolve. As solidões sucedem-se às solidões, e os planos incomensuráveis do vazio se estendem ao longe. As acumulações de matéria cósmica se encontram isoladas no espaço como as ilhas flutuantes de um imenso arquipélago; se se quer apreciar, de algum modo, a idéia da enorme distância que separa a acumulação de estrelas, da qual fazemos parte, das mais próximas aglomerações, é preciso saber que essas ilhas estelares são disseminadas e raras no vasto oceano dos céus, e que a extensão que as separa, uma das outras, é incomparavelmente maior do que a que medem as suas dimensões respectivas.

Ora, se se lembra que a nebulosa estelar mede, em número redondo, mil vezes a distância da mais próxima estrela tomada por unidade, quer dizer, alguns cem mil trilhões de léguas, a distância que se estende entre elas, sendo sempre mais vastas, não poderia ser expressa por números acessíveis à compreensão de nosso espírito; só a imaginação, em