A GÊNESE - CAPÍTULO SÉTIMO 1774

dem se formar senão em planos horizontais, já que aqueles que ocorrem nos planos inclinados são arrastados para as baixadas pelas correntes e seu próprio peso, toma-se evidente que esses depósitos deveram ser erguidos por uma força qualquer, depois da sua solidificação ou transformação em pedras.

Destas considerações pode-se concluir, com certeza, que todas as camadas pedregosas, provenientes de depósitos aquosos, em uma posição perfeitamente horizontal, foram formadas depois de séculos pelas águas tranqüilas, e que todas as vezes que têm uma posição inclinada, é porque o solo foi atormentado e deslocado posteriormente por perturbações gerais ou parciais, mais ou menos consideráveis.

7. – Um fato da mais alta importância, pelo testemunho irrecusável que fornece, consiste nos restos fósseis de animais e de vegetais encontrados em quantidades inumeráveis nas diferentes camadas; e como esses restos se encontram mesmo nas mais duras pedras, disso é preciso concluir que a existência desses seres é anterior à formação das próprias pedras; ora, se se considera o número prodigioso de séculos que foi preciso para operar-lhes o endurecimento, e levá-los ao estado em que estão de tempos imemoriais, chega-se a esta consideração forçada, de que a aparição de seres orgânicos sobre a Terra se perde na noite dos tempos e que é bem anterior, conseqüentemente, à data assinalada pela Gênese (1).


(1) Fóssil, do latim fossilia, fossilis, derivado de fossa, e de fodere, cavar, escavar a terra. Esta palavra refere-se, em geologia, aos corpos ou restos de corpos orgânicos, provenientes de seres que viveram anteriormente aos tempos históricos. Por extensão, diz-se igualmente das substâncias minerais com traços da presença de seres organizados, tais como as impressões de vegetais ou animais.

A palavra petrificação não se diz senão dos corpos transformados em pedra pela infiltração de matérias silicosas ou calcáreas nos tecidos orgânicos. Todas as petrificações são necessariamente fósseis, mas todos os fósseis não são petrificações.

Os objetos que se revestem de uma camada pedregosa, quando são mergulhados em certas águas carregadas de substâncias calcáreas, como as do riacho de Saint-Allyre, perto de Clermont, em Auvergne, não são petrificações propriamente ditas, mas simples incrustações.

Os monumentos, inscrições e objetos provenientes da fabricação humana pertencem à Arqueologia.