A GÊNESE - CAPÍTULO SÉTIMO 1775

8. – Entre esses restos de vegetais e de animais, há os que foram penetrados em todas as partes de sua substância, sem que a sua forma tenha sido alterada, por matérias silicosas ou calcáreas que os transformaram em pedras, das quais algumas têm a dureza do mármore; são as petrificações propriamente ditas. Outros foram simplesmente envolvidos pela matéria em estado de moleza; são encontrados intactos e alguns, em sua inteireza, nas pedras mais duras. Outros, enfim, não deixaram senão marcas, mas de uma clareza e de uma delicadeza perfeitas. No interior de certas pedras, têm-se encontrado até a marca de passos, e pela forma do pé, dos dedos e das unhas, reconheceu-se de qual espécie animal provinham.

9. – Os fósseis animais não compreendem somente, concebe-se, as partes sólidas e resistentes, quer dizer, a ossatura, escamas e chifres; algumas vezes, são esqueletos completos; o mais freqüentemente, não são senão partes destacadas,  mas  das quais é fácil reconhecer a procedência.  Pela  inspeção  de  uma mandíbula, de um dente, vê-se, em seguida, se pertence a um animal herbívoro. Como todas as partes do animal têm uma correlação necessária, a forma da  cabeça,  de  um   omoplata, de um osso de perna, de um pé, basta para determinar a estatura, a forma geral, o gênero de vida do animal (1). Os animais terrestres têm uma organização que não permite confundi-los com os animais aquáticos. Os peixes e os mariscos fósseis são excessivamente numerosos; só os mariscos formam, algumas vezes, bancos inteiros de uma grande espessura. Pela sua natureza se reconhece, sem dificuldade, se são animais marinhos ou de água doce.

10. – As pedras roladas, que em certos lugares constituem rochas poderosas, são um índice inequívoco de sua origem. São arredondadas como os seixos das praias, sinal certo  do atrito que sofreram pelo efeito das águas. As regiões, onde se encontram enterradas em massas consideráveis, incontestavelmente, foram ocupadas pelo Oceano, ou por águas por longo tempo ou violentamente agitadas.


(1) No ponto a que Georges Cuvier levou a ciência paleontológica, um único osso basta, freqüentemente, para determinar o gênero, a espécie, a forma de um animal, seus hábitos, e para o reconstruir todo inteiro.