A GÊNESE - CAPÍTULO SÉTIMO 1786

das geológicas, a vida animal tomou um imenso desenvolvimento no seio das águas, como ocorrera com a vegetação no período precedente. O ar, mais depurado e mais próprio para a respiração, começou a permitir, a alguns animais, viver sobre a terra. O mar foi várias vezes deslocado, mas sem abalos violentos. Com esse período desaparecem, por sua vez, essas raças de gigantescos animais aquáticos, substituídos mais tarde por espécies análogas, de formas menos desproporcionadas de tamanho menor.

32. – O orgulho fez o homem dizer que todos os animais foram criados em sua intenção e para as suas necessidades. Mas qual é o número daqueles que lhe servem diretamente, que pode sujeitar, comparado ao número incalculável daqueles com os quais nunca teve, e nunca terá, nenhuma relação? Como sustentar semelhante tese, em presença dessas inumeráveis espécies que povoaram sozinhas a Terra, milhares e milhares de séculos antes que ele mesmo viesse, e que desapareceram? Pode-se dizer que elas foram criadas para o seu proveito? No entanto, essas espécies tinham todas a sua razão de ser, a sua utilidade. Deus não pôde criá-las por um capricho de sua vontade, e para se dar ao prazer de aniquilá-las; porque todas tinham a vida, os instintos, o sentimento da dor e do bem-estar. Com que objetivo as fez? Esse objetivo deve ser soberanamente sábio, embora não o compreendamos ainda. Talvez, um dia, será dado ao homem conhecê-lo para confundir o seu orgulho; mas, à espera disso, como as idéias crescem em presença desses horizontes novos, nos quais lhe é permitido agora mergulhar os olhares, diante do espetáculo imponente desta criação, tão majestosa em sua lentidão, tão admirável em sua previdência, tão pontual, tão precisa e tão invariável em seus resultados.

PERÍODO TERCIÁRIO

33. – Com o período terciário começa, para a Terra, uma nova ordem de coisas; o estado de sua superfície muda completamente de aspecto; as condições de vitalidade são profundamente modificadas e se aproximam do estado atual. Os primeiros tempos deste período são assinalados por uma parada na produção vegetal e animal; tudo leva as marcas de uma destruição quase geral dos