A GÊNESE - CAPÍTULO SÉTIMO 1793

do globo, a vida animal e vegetal prontamente retomou o seu curso. O solo, fortalecido, tomara posição mais estável; o ar, mais depurado, convinha a órgãos mais delicados. O Sol, que brilhava com toda a sua luz, através de uma atmosfera límpida, derramava, com a sua luz, um calor menos sufocante e mais vivificante que o da fornalha interior. A Terra se povoava de animais menos ferozes e mais sociáveis; os vegetais, mais suculentos, ofereciam uma alimentação menos grosseira; tudo, enfim, estava preparado sobre a Terra, para o novo hóspede que deveria habitá-la. Foi então que apareceu o homem, o último ser da criação, aquele cuja inteligência deveria, doravante, concorrer para o progresso geral, progredindo ele mesmo.

49. – O homem não existe realmente sobre a Terra senão depois do período diluviano, ou apareceu antes dessa época? Esta questão hoje é muito controvertida, mas a solução, qualquer que seja, não mudaria nada no conjunto dos fatos estabelecidos, e a aparição da espécie humana, com isso, não seria menos de muitos milhares de anos anterior à data assinalada pela Gênese bíblica.

O que fizera pensar que a aparição dos homens fora posterior ao dilúvio foi que não se encontrou nenhuma marca autêntica de sua existência durante o período anterior. As ossadas descobertas em vários lugares, e que fizeram crer na existência de uma pretensa raça de gigantes antediluvianos, foram reconhecidas por ossadas de elefantes.

O que não é duvidoso é que o homem não existia nem no período primário, nem no de transição, nem no período secundário, não só porque não se encontra nenhum traço dele, mas porque as condições de vitalidade não existiam para ele. Se apareceu   no  período terciário, isso não pode ter  sido  senão  pelo  fim, e  ainda deveria  estar pouco multiplicado.

De resto, tendo sido curto o período diluviano, não trouxe mudanças notáveis nas condições atmosféricas; os animais e os vegetais eram também os mesmos, antes como depois; não é, pois, impossível que a aparição do homem haja precedido esse grande cataclismo; a presença