A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO 1822

semelhança de forma de cada espécie de cristal. As moléculas, se justapondo sob o império da mesma lei, produzem um conjunto análogo.

PRINCÍPIO VITAL

16. – Dizendo-se que as plantas e os animais são formados dos mesmos princípios constituintes que os minerais, é necessário entender-se no sentido exclusivamente material; também aqui não é questão senão do corpo.

Sem  falar  do princípio inteligente, que é uma questão à parte, há  na matéria orgânica um princípio especial, inacessível, e que não pôde ainda ser definido: é o princípio vital. Este  princípio, que é ativo no ser vivo, está extinto no ser morto, mas não deixa de dar, à substância, propriedades características que a distinguem das substâncias inorgânicas. A química, que decompõe e recompõe a maioria dos corpos inorgânicos, pôde decompor os corpos orgânicos, mas nunca chegou a reconstituir mesmo uma folha morta, prova evidente de que há nesta alguma coisa que não existe nas outras.

17. – O princípio vital é alguma coisa de distinta, tendo uma existência própria? Ou bem, para reentrar no sistema da unidade do elemento gerador, não é senão um estado particular, uma das modificações do fluido cósmico universal que se torna princípio de vida, como se torna luz, fogo, calor, eletricidade? Foi neste último sentido que a questão foi resolvida pelas comunicações relatadas acima (cap. VI, Uranografia geral).

Mas, qualquer que seja a opinião que se faça sobre a natureza do princípio vital, ele existe, uma vez que se lhe vêem os efeitos. Pode-se, pois, admitir logicamente que, em se formando, os seres orgânicos assimilaram o princípio vital que era necessário à sua destinação; ou, querendo-se, que esse princípio se desenvolveu, em cada indivíduo, pelo efeito mesmo da combinação dos elementos, como se vê, sob o império de certas circunstâncias, se desenvolver o calor, a luz e a eletricidade.

18. – O oxigênio, o hidrogênio, o azoto e o carbono, em se combinando sem o fluido vital, não formariam senão