A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO 1824

proposto é este: Formam-se espontaneamente, em  nossos dias, seres orgânicos unicamente pela união dos elementos constitutivos, sem germes preliminares, produtos da geração comum, de outro modo dito, sem pais nem mães?

Os partidários da geração espontânea respondem afirmativamente e se  apóiam sobre observações diretas que parecem conclusivas. Outros pensam  que os seres vivos se reproduzem uns pelos outros, e se apóiam sobre este  fato, constatado pela experiência,  que os germes de certas  espécies vegetais e animais, estando dispersos, podem conservar  uma vitalidade latente durante um tempo considerável, até que as circunstâncias sejam favoráveis à sua eclosão. Essa opinião deixa sempre subsitir a questão da formação dos primeiros tipos de cada espécie.

21. – Sem dicutir os dois sistemas, convém notar que o princípio da geração espontânea não pode evidentemente se aplicar senão aos seres de ordens mais inferiores, do reino vegetal e do reino animal, àqueles onde começa a manifestação da vida, e cujo organismo, extremamente simples, de alguma sorte, é rudimentar. Efetivamente, foram os primeiros que apareceram sobre a Terra, e cuja geração deve ter sido espontânea. Assistiríamos, assim, a uma criação permanente, análoga à que ocorreu nas primeiras idades do mundo.

22. – Mas, então, por que não se vêem mais formarem, do mesmo modo, os seres de uma organização complexa? Esses seres não existiram sempre, é um fato positivo, portanto, começaram. Se o musgo, o líquen, o zoófito, o infusório, os vermes intestinais e outros podem se produzir espontaneamente, por que não ocorreria o mesmo com árvores, peixes, cães, cavalos?

Aqui se detêm, no momento, as investigações; o fio condutor se perde, e, até que seja encontrado, o campo está aberto às hipóteses; seria, pois, imprudente e prematuro dar sistemas por verdades absolutas.

23. – Se o fato da geração espontânea está demonstrado, por limitado que seja, não deixa de ser um fato capital, um marco posto, que pode colocar sobre o caminho de novas observações. Se os seres orgânicos complexos não se produzem dessa maneira, quem sabe como começaram?