A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-PRIMEIRO 1846

tempo, quantidades inumeráveis, as quais são logo substituídas por quantidades equivalentes de encarnações. É necessário, portanto, considerar os flagelos e os cataclismas como ocasiões de chegadas e de partidas coletivas, de meios providenciais para renovar a população corpórea do globo, de  retemperá-la   com  a introdução de novos elementos espirituais mais depurados. Se, nessas catástrofes, há destruição de um grande número de corpos, não há senão envoltórios despedaçados, mas nenhum Espírito perece: não fazem senão mudar de meio; em lugar de partir isoladamente, partem em número, eis toda a diferença, porque partir, por uma causa ou por outra, não deixam de partir fatalmente cedo ou tarde.

As renovações rápidas e quase instantâneas que se operam no elemento espiritual da população, em conseqüência de flagelos destruidores, aceleram o progresso social; sem as emigrações e as imigrações que vêm, de tempos a tempos, dar-lhe um violento impulso, ele caminharia com uma extrema lentidão.

É notável que todas as grandes calamidades, que dizimam as populações, são sempre seguidas de uma era de progresso na ordem física, intelectual e moral e, por conseqüência, no estado social das nações nas quais se cumprem. É que têm por objetivo operar um remanejamento na população normal e ativa do globo.

37. – Essa  transfusão  que  se  opera entre a população  encarnada e  a  população   desencarnada de um mesmo globo se opera, igualmente, entre os mundos, seja individualmente  nas condições normais, seja por massas em circunstâncias especiais.  Há,  pois, emigrações e imigrações coletivas de um mundo   para outro. Disso resulta a introdução, na população de um globo, de elementos inteiramente novos;  novas raças de Espíritos vêm se misturar às raças existentes, constituindo novas raças de homens. Ora, como os Espíritos nunca perdem o que adquiriram, levam com eles a inteligência e a intuição dos conhecimentos que possuem; imprimem, conseqüentemente,   o seu caráter à raça corpórea que vêm animar. Eles não têm necessidade, para isso, que seus novos corpos sejam criados especialmente para o seu uso; uma vez que a espécie corpórea  existe,  encontra-se  toda   pronta   para rece-