A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-QUARTO 1901

21. – Sem dúvida, dir-se-á, é possível evitar os homens que se sabe mal-intencionados, mas como se subtrair à influência dos maus Espíritos, que pululam ao redor de nós e penetram por a toda parte sem serem vistos!

O meio é muito simples, porque depende da vontade do próprio homem, que carrega em si o preservativo necessário. Os fluidos se unem em razão da semelhança de sua natureza; os fluidos dessemelhantes se repelem; há incompatibilidade entre os bons e os maus fluidos, como entre o óleo e a água.

Que se faz quando o ar está viciado? É saneado, é depurado, destruindo o foco dos miasmas, expulsando os eflúvios malsãos, por correntes de ar saudável mais forte. À invasão dos maus fluidos, é necessário, pois, opor os bons fluidos; e, como cada um tem no seu perispírito uma fonte fluídica permanente, carrega-se o remédio em si mesmo; não se trata senão de depurar esta fonte e dar-lhe qualidades tais, que elas sejam, para as más influências, um contraste, em lugar de ser uma força atrativa. O perispírito é, pois, uma couraça à qual é necessário dar a melhor têmpera possível; ora, como as qualidades do perispírito estão em razão das qualidades da alma, é necessário trabalhar no seu próprio melhoramento, porque são as imperfeições da alma que atraem os maus Espíritos.

As moscas vão onde focos de corrupção as atraem; destruí estes focos e as moscas desaparecerão. Do mesmo modo os maus Espíritos vão onde o mal os atrai; destruí o mal, e eles se afastarão. Os Espíritos realmente bons, encarnados ou desencarnados, nada têm a temer da influência dos maus Espíritos.

EXPLICAÇÃO DE ALGUNS FATOS REPUTADOS SOBRENATURAIS

VISÃO ESPIRITUAL OU PSÍQUICA; DUPLA VISTA; SONAMBULISMO; SONHOS.

22. – O perispírito é o traço de união entre a vida corpórea e a vida espiritual: é por ele que o Espírito encarnado está em contínua relação com os Espíritos; é