A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-QUINTO 1928

anterior:  sendo   as   diferentes existências solidárias, umas com as outras, até que se pague a dívida de suas imperfeições. Se, pois, a enfermidade deste homem era uma punição pelo mal que pôde cometer, dizendo-lhe: "Os vossos pecados estão perdoados," era dizer-lhe: "Pagastes a vossa dívida; a causa da vossa enfermidade está apagada pela vossa fé presente; em conseqüência, mereceis estar livre da vossa enfermidade." Foi por isso que ele disse aos escribas: "É mais fácil dizer: Os vossos pecados estão perdoados, que: Levantai-vos e andai; a causa cessando, o efeito deve cessar. O caso é o mesmo que para um prisioneiro, a quem se venha a dizer: "O vosso crime está expiado e perdoado," o que equivaleria dizer: "Podeis sair da prisão."

OS DEZ LEPROSOS.

16. – Um dia em que ia para Jerusalém, e passava pelos confins da Samaria e da Galiléia, – estando perto de entrar numa aldeia, dez leprosos vieram diante dele, e se mantendo afastados, elevaram as suas vozes dizendo-lhe: Jesus, nosso senhor, tende piedade de nós. – Quando os percebeu, disse-lhes: Ide vos mostrar aos sacerdotes. E como para lá iam, foram curados.

Um deles, vendo que estava curado, retornou sobre os seus passos, glorificando a Deus em alta voz; – e veio se lançar aos pés de Jesus, o rosto contra a terra, rendendo-lhe graças; e este era Samaritano.

Então, Jesus disse: Todos os dez não foram curados? Onde estão, pois, os outros nove? – Não se encontraram os que tenham retornado, e que hajam dado graças a Deus, senão este estrangeiro. – E disse-lhe: Levantai-vos, ide, a vossa fé vos salvou. (São Lucas, cap. XVII, v. de 11 a 19).

17. – Os Samaritanos eram cismáticos, quase como os protestantes com relação aos católicos, e desprezados pelos Judeus como heréticos. Jesus, curando indistintamente os Samaritanos e os Judeus, dava, ao mesmo tempo, uma lição e um exemplo de tolerância; e, fazendo ressaltar