A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-QUINTO 1937

veio lhes trazer, no conhecimento do seu ser espiritual e de seu destino. Eis aqueles cuja fé é inabalável, porque sentem e compreendem.

Aqueles que não vêem no Espiritismo senão efeitos materiais não podem compreender a sua força moral; também os incrédulos, que não o conhecem senão pelos fenômenos dos quais não admitem a causa primeira, não vêem nos Espíritas senão escamoteadores e charlatães. Não será, pois, pelos prodígios que o Espiritismo triunfará sobre a incredulidade: é multiplicando os seus benefícios morais, porque seus incrédulos não admitem os prodígios, eles conhecem, como todo o mundo, os sofrimentos e as aflições, e ninguém recusa os alívios e as consolações.

POSSUÍDOS

29. – Vieram em seguida a Cafarnaum; e Jesus, entrando primeiro, no dia de sábado, na sinagoga, ele os instruía; – e estavam admirados de sua doutrina, porque os instruíra como tendo autoridade, e não como os escribas.

Ora, encontrava-se na sinagoga um homem, possuído por um Espírito impuro, que exclamava dizendo: O que há entre vós e nós, Jesus de Nazaré? Viestes para nos perder? Eu sei quem sois: Sois o Santo de Deus. – Mas Jesus, falando-lhe com ameaça, disse-lhe: Cala-te e sai desse homem. – Então, o Espírito impuro, agitando-se com violências convulsões, e lançando um grande grito, saiu dele.

Todos com isso ficaram tão surpresos, que perguntavam uns aos outros: O que é isto? Qual é essa nova doutrina? Ele ordena com império, mesmo aos Espíritos impuros, e lhe obedecem. (São Marcos, cap. I, de 21 a 27).

30. – Depois que saíram, apresentaram-lhe um homem mudo possuído pelo demônio. – Tendo o demônio sido expulso, o mudo falou, e com isso o povo ficou admirado, e dizia: Nunca se viu nada semelhante em Israel.

Mas os fariseus diziam o contrário: É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios. (São Mateus, cap. IX, v. 32, 33, 34).