A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-QUINTO 1952

uma, do mesmo modo que as do Filho pródigo, e a do Bom samaritano. Uma nos mostra os perigos que os homens correm, se não resistem a esta voz íntima que lhes exclama sem cessar: "Tu podes ser mais do que não o és; tu podes possuir mais do que não possuis; tu podes crescer, adquirir; cede à voz da ambição, e todos os teus desejos serão satisfeitos." Ela nos mostra o perigo e o meio de evitá-lo, dizendo às más inspirações: Retira-te Satanás! De outro modo dito, Para trás a tentação!

"As duas outras parábolas que vos lembrei, vos mostram o que pode ainda esperar aquele que, muito fraco para afastar o demônio, sucumbiu às suas tentações. Elas vos mostram a misericórida do pai de família estendendo a sua mão sobre a fronte do filho arrependido, e lhe concedendo, com amor, o perdão implorado. Elas vos mostram o culpado, o cismático, o homem impelido pelos seus irmãos, valendo mais, aos olhos do Juiz supremo, do que aqueles que o desprezam, porque praticam as virtudes ensinadas pela lei de amor."

"Pesai bem os ensinos dados no Evangelho; sabei distinguir o que está num sentido próprio ou num sentido figurado, e os erros que vos cegaram durante tantos séculos, se apagarão pouco a pouco, para darem lugar à brilhante luz da verdade." (Bordéus, 1862, João, Evang.).

PRODÍGIOS NA MORTE DE JESUS

54. – Ora, depois da sexta hora do dia, até a nona, toda a Terra foi coberta de trevas.

Ao mesmo tempo, o véu do Templo se rasgou em dois, desde o alto até embaixo; a terra tremeu, as pedras se fenderam; – os sepulcros se abriram, e vários corpos de santos, que estavam no sono da morte, ressuscitaram; – e saindo de seus túmulos depois da sua ressurreição, vieram à cidade santa, e foram vistos por várias pessoas. (São Mateus, cap. XXVII, v. 45, 51, 52, 53).

55. – É estranho que tais prodígios cumprindo-se no mesmo momento em que a atenção da cidade estava fixada sobre o suplício de Jesus, que era o acontecimento do dia, não fossem notados, uma vez que nenhum his-