A GÊNESE - CAPÍTULO DÉCIMO-QUINTO 1957

que vistes; felizes aqueles que creram sem terem visto. (São João, cap. XX, v. de 24 a 29).

59. – Jesus se fez ver ainda depois aos seus discípulos, à margem do mar de Tiberíades, e se fez ver deste modo:

Simão Pedro e Tomé, chamado Dídimo, Natanael, que era de Caná na Galiléia, os filhos de Zebedeu e dois outros de seus discípulos estavam juntos. – Simão Pedro lhes disse: Eu vou pescar. Eles lhe disseram: Nós vamos também convosco. Eles se foram, pois, e entraram no barco; mas naquela noite não pescaram nada.

Tendo chegado a manhã, Jesus apareceu sobre a margem, sem que os seus discípulos conhecessem que era Jesus. – Jesus lhes disse, pois: Filhos, não tendes nada para comer? Eles lhe responderam: Não. Ele lhes disse: Lançai a rede do lado direito do barco, e os encontrareis. Logo eles a lançaram, e não podiam mais retirá-la, tanto estava carregada de peixes.

Então, o discípulo que Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor. E Simão Pedro, sabendo que era o Senhor, colocou a sua roupa (porque estava nu), e se lançou no mar. – Os outros discípulos, vieram com o barco; e como não estava longe da margem senão em torno de duzentos côvados, tiraram a rede cheia de peixes. (São João, cap. XXI, v. de 1 a 8).

60. – Depois disso, conduziu-os para fora, para Betânia, e tendo levantado as mãos, os abençoou; – e em os abençoando, separou-se deles e foi levado ao céu.

Quanto a eles, depois de o terem adorado, retornaram a Jerusalém, cheios de alegria; – e estavam sem cessar no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém. (São Lucas, cap. XXIV, v. de 50 a 53).

61. – As aparições de Jesus depois de sua morte são narradas por todos os evangelistas com os detalhes circunstanciais que não permitem duvidar da realidade do fato. Aliás, elas se explicam perfeitamente pelas leis fluídicas e pelas propriedades do perispírito, e não apresentam nada de anormal com os fenômenos do mesmo gênero, cuja história, antiga e contemporânea, oferece numerosos exemplos, sem